5 dezembro 2020 - 7:00

Penas de até 60 anos de prisão para 17 integrantes de organização criminosa condenados em Capivari de Baixo

Réus também foram condenados ao pagamento de multas que, se somadas, ultrapassam R$ 500 mil.

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) obteve a condenação de 17 integrantes de uma organização criminosa que agia principalmente no tráfico de drogas e no roubo de veículos no Sul do estado. As penas aplicadas variaram de 8 a 60 anos de prisão, de acordo com a participação de cada um na organização e com os crimes cometidos.

A ação foi ajuizada pela Promotoria de Justiça da Comarca de Capivari de Baixo com base em uma investigação da Polícia Civil que desmantelou a organização, a qual trazia grandes quantidades de drogas oriundas de outro estado da Federação para distribuição na região e cuja atividade era financiada pelo roubo de veículos.

No processo, o Ministério Público relata a prática de uma série de crimes praticados pelos integrantes: organização criminosa, tráfico de drogas, roubo, receptação, lavagem de dinheiro e porte ilegal de arma.

Uma das pontas da organização, a partir de Ponta Porã, cidade sul-mato-grossense que faz divisa com o Paraguai, garantia, fornecia e providenciava o transporte de grandes quantidades de droga para a cidade catarinense de Capivari de Baixo. Para financiar os entorpecentes, recebia veículos automotivos de procedência ilícita.

Já a outra ponta da organização recebia as drogas em Capivari de Baixo, verificava a qualidade da substância e a revendia a outros fornecedores da região. Ainda, entregava a outros membros da organização uma fração dos entorpecentes como pagamento pelos veículos roubados. A parcela da organização no Sul catarinense ainda era a responsável pela ocultação dos veículos até o efetivo transporte a seu destino.

A investigação permitiu identificar as lideranças e diversos agentes com papel importante no processo, como transporte, guarda e fracionamento da droga, roubo dos veículos e tráfico na região. Também permitiu identificar pessoas responsáveis pela lavagem de dinheiro oriunda da operação.

Todos os 17 denunciados pelo Ministério Público na ação penal foram condenados, e todas as penas, ainda passíveis de recurso, deverão ser cumpridas em regime inicial fechado.

 

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
a href="#">
-Anúncio-