18 maio 2022 - 10:12

Comarcas de Araranguá e Sombrio promovem entregas da campanha Dignidade Menstrual

As comarcas de Araranguá e Sombrio promoveram nesta segunda-feira (28/3) entregas da campanha “Dignidade Menstrual” do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

A iniciativa, organizada pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica (Cevid) e a Diretoria de Saúde, do TJSC, buscou arrecadar absorventes, dar visibilidade às questões relacionadas à pobreza menstrual e combater a desinformação sobre o tema.

Em Araranguá a entidade beneficiada foi a Casa da Fraternidade, que recebeu 151 pacotes de absorventes descartáveis, de 32 unidades cada. A entrega foi feita pela juíza Thania Mara Luz, titular da 1ª Vara Criminal da comarca de Araranguá, que afirmou estar muito satisfeita com a doação, por conhecer o belo trabalho realizado pela entidade no atendimento a crianças, jovens e suas famílias. Além disso, segundo a magistrada, fazer a entrega dos absorventes e falar em dignidade menstrual, é também promover a igualdade de gênero. “Quando as jovens têm acesso a esse item de higiene indispensável, podem frequentar a escola de forma tranquila, evitando a evasão escolar e, também, o uso de outros objetos inadequados, que geram problemas de saúde.”

A presidente da entidade, Catia Hahn, agradeceu as doações que irão beneficiar as mais de 300 famílias atendidas. “Nessas famílias temos mães e jovens que participam das atividades da Casa e vamos poder atendê-las nessa demanda. É uma necessidade urgente. Temos famílias de risco social e que não tem condições de adquirir esse produto”, explica.

Já em Sombrio, a juíza Livia Borges Zwetsch Beck, titular da 1ª Vara e diretora do foro da comarca, promoveu a entrega de 167 pacotes de absorventes descartáveis, com 32 unidades cada, que irão beneficiar a assistência social do município-sede da comarca. A arrecadação, feita em parceria com a OAB Subseção Sombrio, através da presidente Monica Costa Caldeira, foi entregue à prefeita de Sombrio, Gislaine Cunha, e à secretária de assistência social do município, Márcia Teixeira dos Anjos.

Segundo a magistrada, o fato de muitas mulheres não terem acesso à compra e ao uso de absorventes descartáveis nunca foi objeto de questionamento por conta do acesso facilitado de grande parte da população. “Porém, é simples perceber que absorventes descartáveis são itens indispensáveis para a dignidade feminina, e não apenas para fins de contenção do fluxo menstrual, mas também por questões de higiene pessoal e de saúde da mulher. Falar de menstruação ainda é considerado por muitos um tabu, motivo de vergonha, mas não há nada mais natural, afinal as mulheres menstruam todos os meses, trata-se de um ato biológico.” Em sua opinião, o absorvente descartável não é um mero produto cosmético, mas um item de higiene básica, pois confere dignidade às mulheres. “Um dos méritos dessa discussão está justamente no fato de despertar nas pessoas a consciência de que esses produtos não existem simplesmente para conforto ou comodidade nos períodos de fluxo menstrual”.

A prefeita de Sombrio, Gislaine Cunha, enalteceu a iniciativa da doação e também da discussão sobre a pobreza menstrual, que ainda se mostra como uma quebra de paradigma. “O lugar da mulher é onde ela quiser, mas que possa ter dignidade e respeito”. A gestora municipal também destacou relatos de jovens que faltam às aulas ou não praticam atividades físicas na escola, bem como mulheres que utilizam opções inadequadas para conter o fluxo e sofrem com infecções e doenças. “Agradeço imensamente esse gesto”. O município de Sombrio já conta, desde julho de 2021, com a Lei Liberdade Feminina, que prevê a distribuição de absorventes nas escolas municipais, postos de saúde e também junto com os itens de higiene que são entregues nas cestas básicas de alimentos disponibilizadas a famílias carentes. ​

TJSC

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-