15 julho 2024 - 2:17

Santa Catarina supera US$ 1 bilhão em receitas com exportação de carnes no primeiro quadrimestre de 2023

Os números são do Ministério da Economia e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa).

Carro chefe das exportações do agro catarinense, o setor de carnes obteve uma receita de US$ 1,34 bilhão no primeiro quadrimestre de 2023. Foram exportadas 600mil toneladas de carnes (frangos, suínos, perus, patos e marrecos, bovinos, entre outras). O resultado representa uma alta de 10,5% na quantidade exportada e 20,8% no faturamento, quando comparado ao mesmo período de 2022. Os números são do Ministério da Economia e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa).

“A gente acredita no campo e aposta nessa gente que trabalha duro para fazer o nosso agro crescer. Nosso papel como Governo do Estado é apoiar e dar todas as condições para esse crescimento. Estamos melhorando a infraestrutura rural, qualificando quem trabalha no campo e ampliando nossas linhas de crédito para o produtor”, ressaltou o governador Jorginho Mello.

Maior produtor de suínos do país, Santa Catarina foi responsável por 55,4% da quantidade exportada e 56,6% das receitas brasileiras da proteína neste ano. Os resultados positivos deste período devem-se ao crescimento dos embarques para a maioria dos principais destinos, em especial a China — 8,8% em quantidade e 30,4% em valor — e Chile —70,1% em quantidade e 98,3% em valor.

Carne suína

Nos primeiros quatro meses do ano, Santa Catarina exportou 206,7 mil toneladas de carne suína, com receitas de US$ 504,2 milhões. Os números correspondem a altas de 13,5% e 27,8%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior. China e Hong Kong responderam por 49,4% dos embarques catarinenses neste primeiro quadrimestre.

Conforme o Analista de Socioeconomia e Desenvolvimento Rural do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa) da Epagri, Alexandre Giehl, “o crescimento das exportações para a China se deve às constantes flutuações de preços registradas naquele país, o que tem estimulado nova ampliação das importações. Além disso, recentemente noticiou-se o surgimento de novos focos de peste suína na China, o que pode voltar a afetar a produção chinesa”.

Carne de frango

Em relação à carne de frango, no acumulado do primeiro quadrimestre as exportações atingiram 366,3 mil toneladas e US$ 786,2 milhões, altas respectivas de 8,9% e 19,1% quando comparadas ao mesmo período do ano passado. Santa Catarina foi responsável por 23,4% das receitas geradas pelas exportações brasileiras de carne de frango neste período.

O resultado do quadrimestre reflete o crescimento dos embarques para a maioria dos principais destinos, com destaque para a China — alta de 46,4% em quantidade e 61,6% em receitas, na comparação com o mesmo período de 2022. Outros dois destinos também apresentaram altas no acumulado do ano, Países Baixos —alta de 3,3% em quantidade e 21,2% em receitas — e Arábia Saudita —27,3% e 40,6%.

Por Paulo Henrique Santhias: Assessoria de Comunicação/Secretaria de Estado da Agricultura

- Anúncio -
-Anúncio-