3 março 2024 - 7:40

Governo do Siderópolis inaugura o Antigo Escritório da CSN e Praça no Rio Fiorita

O sábado foi de festa para a população de Siderópolis, em especial para a comunidade do Rio Fiorita, pela inauguração da reforma do Antigo Escritório da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), que era aguardada há mais de 20 anos. O prédio vai abrigar a Câmara de Vereadores, a Fundação do Meio Ambiente de Siderópolis, a Academia de Letras e Artes (ALASI), o Conselho Tutelar e o recém-criado Museu do Carvão.

Foram R$ 2 milhões de investimentos, com emendas da deputada federal Geovania de Sá, no valor de R$ 1,3 milhão e o restante com recursos próprios. “Muitos gestores passaram e não tiveram essa visão de recuperar o escritório da CSN, que significa restaurar a história e a cultural de Siderópolis e ainda fazer gestão. Vamos ter uma economia média de R$ 12 mil de aluguéis, fora de otimização de funções para trabalhar, água e luz”, ponderou o prefeito Franqui Salvaro.

Para a deputada federal Geovania de Sá, poder contribuir com recursos para a reforma do Antigo Escritório da CSN é gratificante. “Era um compromisso assumido com o prefeito Franqui para resgatar a história, a cultura e impulsionar o turismo da cidade. Aqui estão importantes equipamentos. Me sinto honrada em poder contribuir com mais uma etapa de desenvolvimento de Siderópolis”, destacou a deputada.

O presidente da Câmara de Vereadores de Siderópolis, Mateus Donadel, comemora a mudança que vai gerar eficácia e economia ao município. “Nos permite economizar recursos, não vamos mais precisar pagar aluguel. Estamos comprometidos em fazer desta nova sede da Câmara de Vereadores de Siderópolis um espaço de transparência, diálogo e comprometimento com nosso povo. Agradeço a todos que ajudaram para que esse sonho virasse realidade”, comentou o presidente do legislativo.

Praça do Rio Fiorita

No mesmo “quarteirão” foram feitos espaços para lazer e esporte, na chamada Praça do Rio Fiorita. São 4.311m², com uma pista de caminhada, quadras de tênis, de beach tênis e de vôlei, um campo de futebol de areia, um parque infantil e um espaço de lazer, com investimentos de R$ 1,4milhão de recursos próprios. “Pensando em dar qualidade de vida para as pessoas é que planejamos e executamos obras como essa. A comunidade não tinha um espaço como esse e com a finalização dos serviços vai poder usufruir e aproveitar todos os benefícios que o espaço pode oferecer”, pontuou o prefeito de Siderópolis, Franqui Salvaro.

Reforma no Ginásio e Asfalto

Além da Praça e do Escritório da CSN, o Ginásio João Cascaes foi revitalizado, com R$ 50 mil de investimentos. A Rua Arlindo Barzan, que passa em frente aos equipamentos e que antes era de paralelepípedo, agora foi asfaltada, com investimentos de R$ 450mil, por meio de emendas com os deputados Ada De Luca (R$ 150 mil, Emael do Santos (R$ 100 mil) e Jair Miotto (R$ 200 mil).

História e homenagens aos trabalhadores

Construído em 1944, no auge da exploração do carvão, o Escritório da CSN tem 677 metros quadrados, e fica localizado no bairro Rio Fiorita. A Companhia Siderúrgica Nacional esteve presente no município de 1941 até 1991. Em 2000 a edificação foi doada ao município e em 2010 tombado como Patrimônio Material de Siderópolis.

Após consulta pública para indicação dos nomes dos trabalhadores que atuaram no prédio, e sorteio realizado pelo Conselho de Políticas Públicas Culturais de Siderópolis, sete nomes foram escolhidos para nomear salas no prédio. Conforme o assessor de Cultura e Turismo de Siderópolis, Arisson Fabricio Nunes, a ideia é fazer uma homenagem aos trabalhadores que atuaram no local.

Segundo Arisson, um novo levantamento dos nomes que trabalharam na CSN será feito para uma futura homenagem, assim como os já indicados pela população por meio de formulário. “Vamos fazer uma homenagem a todos os trabalhadores da CSN”, comentou.

Além dos nomes, o Departamento de Cultura e Turismo continua solicitando a colaboração da população para doações de fotografias, objetos e obras de artes sobre o tema, e que possam integrar o acervo deste novo espaço. “As pessoas que desejarem fazer suas doações ao Museu devem levar as peças ao prédio da prefeitura, ou ao novo Museu. Tudo será catalogado e fará parte do acervo do primeiro Museu do Carvão, colaborando para a realização do sonho da nossa comunidade”, diz Arisson.

As doações para o Museu podem ser levadas à prefeitura de Siderópolis ou podem entrar em contato no 3435-8900.

Colaboração: Antonio Rozeng/Munícipio de Siderópolis

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-