18 outubro 2021 - 12:02

Você conhece o alimento que está na sua mesa?

Legalização do comércio de produtos de origem animal no Município de Cocal do Sul

Alguma vez você já teve vômito ou diarreia e associou a algum alimento? Se a resposta for sim, você irá saber quais as principais formas de evitar que isso aconteça. Muitos dos alimentos tradicionais e bastante consumidos pela população, como salame, queijo, mel, entre outros, podem ser veiculadores de doenças e por isso é de extrema importância que o consumidor tenha conhecimento na hora de adquiri-los.

De acordo com a médica veterinária do município de Cocal do Sul, Mariana Feltrin Canever, além das desordens gastrointestinais, outras doenças podem ocorrer pelo consumo de produtos de origem animal, como a brucelose e o botulismo, por exemplo. “E nem tudo é inativado pelo calor através do cozimento, algumas toxinas produzidas por bactérias são termoestáveis e causam doença mesmo após o cozimento do produto”, explica.

Como saber que estou consumindo um produto de origem animal seguro?

Muitos se perguntam se estão consumindo um produto de origem animal seguro e a resposta para essa pergunta é bastante simples: consumindo produtos de origem animal inspecionados.

Por trás de um selo de inspeção, há um intenso trabalho realizado por profissionais capacitados que garante a qualidade e segurança dos produtos. Quem realiza esse trabalho de inspeção e fiscalização dos produtos de origem animal são os serviços de inspeção municipal, estadual e federal.

“Através de verificação contínua dos estabelecimentos e análises periódicas dos produtos, os serviços garantem que todo aquele produto de origem animal que é considerado impróprio para o consumo seja descartado e impedido de ser comercializado, garantindo assim a segurança alimentar e contribuindo diretamente com a saúde pública”, salienta Mariana.

E como o município de Cocal do Sul contribui com esse sistema?

Ainda pouco conhecido pela população sul-cocalense, o Serviço de Inspeção Industrial e Sanitária dos Produtos de Origem Animal (SIM) foi instituído pela prefeitura de Cocal do Sul em 2006.

Em 2019, depois de uma reformulação em toda a legislação de inspeção de produtos de origem animal pelo governo federal, o município adequou seus procedimentos.
Atualmente, busca a equivalência ao SISBI-POA (Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal) junto a outros municípios da Amrec. “A comprovação de equivalência ao SISBI permitirá a ampliação de mercado aos estabelecimentos registrados no SIM”, ressalta a médica veterinária.

Nas últimas semanas, auditores fiscais federais e médicos veterinários oficiais da CIDASC (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina) avaliaram as metodologias de inspeção do CIM-AMREC, e nesse momento o consórcio aguarda o relatório da auditoria que demonstrará se os serviços de inspeção municipais estão totalmente de acordo e equivalentes à legislação federal.

Os estabelecimentos de produtos de origem animal sob inspeção municipal são classificados em:

I – de carnes e derivados;

II – de pescado e derivados;

III – de ovos e derivados;

IV – de leite e derivados;

V – de produtos de abelhas e derivados;

VI – de armazenagem; e

VII – de produtos não comestíveis.

E como você pode participar desse processo?

“Se você é consumidor de produtos de origem animal, opte sempre pela compra de alimentos inspecionados, isso contribui para a sua saúde e estimula e valoriza os estabelecimentos legalizados”, orienta Mariana.

Se você produz alimentos de origem animal, se preocupa com a saúde dos consumidores e deseja se legalizar, procure o SIM de Cocal do Sul, sediado no escritório municipal da Epagri, na Rua Professor Paulo Galli, no Centro.

Colaboração: Amanda Farias

Gerência de Transparência Prefeitura de Cocal do Sul

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-