1 dezembro 2021 - 6:45

Unibave promove o Fórum de Políticas Públicas para Saúde da Mulher e do Homem

O Centro Universitário Barriga Verde (Unibave) promoveu, no início desta semana, o I Fórum de Políticas Públicas para Saúde da Mulher e do Homem, no Centro de Vivências do Museu ao Ar Livre Princesa Isabel. O evento marca o fim da campanha do Outubro Rosa e o início do Novembro Azul, e contou com a palestra da professora doutora Marli Tereza Stein Backes e o médico urologista Paulo Sergio Machado, que trouxeram reflexões acerca das políticas públicas de atenção à saúde da mulher e do homem, que contemplam diversos aspectos, com destaque a prevenção do câncer de mama, do colo de útero e da próstata.

Para acessar o evento, foi solicitado a carteira de vacinação. A organização foi do Núcleo de Estudos Aplicados á Saúde (NEAS), que integra os cursos de Psicologia, Enfermagem, Educação Física, Farmácia, e também o curso Técnico em Enfermagem, em parceria com a Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC) de Orleans, Secretaria da Saúde e Conselho Municipal de Saúde de Orleans.

Saúde da Mulher

A professora Marli Tereza Stein Backes, que participou de forma virtual, fez um resgate histórico sobre o tema e das políticas públicas na área da saúde para a mulher, desde o pré-natal, passando pela criação do Sistema Único de Saúde, em 1988. “Na época da minha mãe, não existia pré-natal”, lembrou.

Ela ainda pontuou sobre a jornada de trabalho das mulheres que, somada aos afazeres domésticos, chega a ser o dobro do homem, chegando numa média de 10,9h para o homem e de 21,3h para a mulher, por dia.

Os números positivos sobre a prevenção também foram ressaltados, como o exame de pré-natal, realizado por 98% das mulheres brasileiras. Ela apontou que o câncer de mama é o segundo tipo de câncer que mais mata mulheres, depois do câncer de pele. As maiores incidências no Brasil apontam para as Regiões Sul e Sudeste, em que a genética deve ser observada, e os exames devem acontecer com maior frequência em mulheres com casos na família.

Os desafios para o avanço das políticas públicas para a saúde da mulher, conforme a professora, estão no acesso ao pré-natal e na redução das cesarianas. Que hoje ainda representam mais de 50% e, que muitas vezes, são desnecessárias. Além, da violência obstétrica e da equiparação dos salários.

Saúde do homem

O urologista Paulo Sergio Machado participou de forma presencial e disse que as políticas públicas, em relação ao homem, são mais recentes, algo em torno de 10 anos. Ele aponta que se deve prestar mais atenção ao autocuidado e a genética. Fatores como a alimentação saudável, atividade física, controle de doença crônica devem ser observados. “Deve se ter o equilíbrio de tudo”, afirmou o médico.

Paulo ainda trouxe um dado estatístico, apontando que o homem morre, em média, sete anos antes das mulheres, já que a mulher tem um autocuidado maior que o homem. Manter uma atividade lúdica e intelectual é super saudável para baixar os níveis de stress e pressão.

Segundo Paulo, nos últimos 30 anos, aconteceu a redução dos cânceres de pulmão e estômago, já que o homem parou de fumar e foi desenvolvido a endoscopia. Nos homens, a incidência do câncer de próstata só perde para o câncer de pela e o tratamento dos casos que são cirúrgicos é simples e eficaz. Para isso, é necessário o cuidado com a saúde para ter reserva funcional. “É necessário se cuidar, para aguentar uma cirurgia”, disse o médico.

Avaliação e presenças

Na avaliação da coordenadora do curso de Psicologia, Vandreça Durigon, a noite foi memorável, já que a discussão das políticas públicas é fundamental. “É preciso conscientizar a população dos recursos e possibilidades de promoção, prevenção e cuidados em saúde”, afirmou. Ainda, segundo ela, os palestrantes demonstraram a complexidade que é esse processo e o quanto nós precisamos ser responsáveis com o autocuidado.

A professora ainda ressaltou a volta aos eventos presenciais e o empenho dos acadêmicos na organização dos materiais expostos, recepção e na apresentação cultural. “Esperamos que no próximo ano possamos realizar mais uma edição deste evento, que tem grande importância para o município e também para a instituição”, comentou.

O evento contou com a participação do secretário de saúde, Murilo Debiasi Ferrareis, do reitor, Guilherme Valente de Souza, do vice-reitor, Luiz De Noni, do pró-reitor de Ensino de Graduação, Leonardo de Paula Martins, e o pró-reitor de Administração de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Dimas Ailton Rocha, e dos coordenadores dos cursos envolvidos.

Fonte: Unibave

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-