13 junho 2024 - 12:18
- Anúncio -

Tribuna Legislativa: secretária fala sobre regulação na saúde e novidades tecnológicas 

Na última terça-feira (19), durante a 6ª Sessão Ordinária da Câmara de Cocal do Sul, a tribuna legislativa, espaço de debates e apresentações, recebeu a presença da Secretária Municipal de Saúde, Glícia Pagnan. A profissional abordou a regulação dentro do Sistema Único de Saúde (SUS), discutindo aspectos como a importância, critérios e sistemas utilizados. Glícia também apresentou novidades tecnológicas que serão implementadas no município para facilitar o acesso à saúde.

Regulação do SUS
Ao explicar o sistema de regulação, Glícia destacou a Portaria Nacional de 2008, número 1599, que estabeleceu as diretrizes para a regulação dentro do SUS. Ela ressaltou que a regulação é essencial para ordenar o fluxo de acesso, garantir a equidade de acesso aos serviços de saúde e identificar as necessidades da população, seguindo os princípios norteadores do SUS. Além disso, explicou como o sistema SISREG auxilia os municípios e estados na análise da demanda e oferta de serviços de saúde, visando uma gestão mais eficiente das filas de espera e do tempo de espera dos pacientes.

Um dos pontos críticos abordados foi o absenteísmo, representado pelas faltas dos pacientes às consultas agendadas. “Temos procurado divulgar os dados todos os meses para a população, pois isso nos atrapalha muito. Não baixam de 400 faltas no mês”, expôs. Segundo ela, a secretaria possui vários canais de comunicação com a população. “Muitas vezes a pessoa recebe a mensagem, não dá um retorno. A população tem que ter a responsabilidade de cuidar disso. Se está esperando um agendamento, fique atento às ligações, mensagens e recados”, afirmou.

Outro dado relevante mencionado pela Secretária foi a cooperação regional para atender às demandas de saúde, reconhecendo Criciúma como um polo regional importante e destacando a necessidade de unir forças para melhorar a oferta de serviços de saúde em toda a região. “A região de Araranguá e o extremo sul está muito mais evoluída na área da saúde pública do que a AMREC. E isso precisamos melhorar, precisamos avançar. Claro que muita coisa de regionalização depende do Estado, da Secretaria de Estado da Saúde, que organiza tudo isso. Mas precisamos unir forças para tentar mudar um pouco esse cenário”, ressaltou.

No que diz respeito aos critérios de regulação, Glicia explicou os principais aspectos considerados, como ordem cronológica, regionalidade, gravidade e desassistência do paciente, contratos de serviços e perfil da vaga existente. Ela também esclareceu quais serviços são contemplados pela regulação municipal, como consultas médicas especializadas, exames, procedimentos de baixa complexidade, fisioterapia ambulatorial e domiciliar e serviço de próteses dentárias.

Consulta de filas e agendamentos
Pagnan destacou que a base para o acesso dos usuários aos serviços de saúde é o postinho local, a Estratégia de Saúde da Família (ESF), ressaltando o compromisso com a regulação justa e transparente das filas. O Ministério Público foi citado como um importante órgão de monitoramento, atuando para garantir que não haja favorecimentos indevidos.

A secretária expressou empatia pela angústia dos pacientes que buscam agilidade e urgência nos atendimentos, mas lembrou que a ordem depende da regulação do SUS. Quando a situação de um paciente se agrava após entrar na fila, ela enfatizou a importância dele retornar à origem para fornecer informações atualizadas à regulação municipal, sendo o médico responsável pelo encaminhamento também responsável por essas informações.

“Tenho que lembrar mais uma vez que o compromisso do município é com a atenção básica e a urgência e emergência devem ser tratadas na porta correta, que não é a ESF. A urgência e emergência têm portas adequadas, que são o pronto atendimento e o pronto socorro dos hospitais. Então, uma causa aguda, uma situação de agora, não pode realmente esperar”, ressalta Glícia.

Além disso, a secretária informou que todo cidadão tem acesso à consulta da ordem da fila, destacando a transparência do processo. Ela mencionou dois sites onde essa informação pode ser acessada: listadeespera.saude.sc.gov.br e cocaldosul.celk.com.br, bastando o usuário ter em mãos o CPF ou o cartão do SUS para obter uma estimativa do agendamento.

Tele+Saúde: tecnologia a favor da população
Uma novidade empolgante apresentada por Glícia foi o lançamento do Tele+Saúde Cocal do Sul. Considerado pela secretária um sistema inovador, ele permitirá o acesso dos pacientes aos serviços de saúde da unidade básica através do WhatsApp. “Isso é sinônimo de acabar com as filas na frente do posto de saúde uma vez por semana e de madrugada, e aquelas famosas reclamações de ligar e ninguém atender”, explicou a secretária. O serviço deve facilitar o agendamento de consultas e serviços médicos, proporcionando maior comodidade e eficiência para a população.

“Vamos concentrar tudo em uma central. O processo inicia pelo WhatsApp, no número que todo mundo já conhece que é o da Secretaria de Saúde: 3444-6100. Esse será o canal de comunicação para quem quer agendar sua consulta. O processo começará em um chat automático, com respostas automáticas, mas de uma forma muito simples, muito fácil de entender. E depois ele será direcionado para o atendimento humano com nossos profissionais”, descreve. O sistema será implantado gradativamente, começando pela ESF do Centro, no próximo dia 25 de março.

A população poderá, por meio do sistema, agendar consultas médicas, odontológicas e renovar receitas. “São, em média, 200 renovações de receitas por semana em cada posto de saúde. Então, nós teremos um médico na equipe do Tele+ que realizará as renovações de receitas, permitindo que o tempo do médico que faria as receitas no posto seja utilizado para mais consultas. Estamos prevendo um aumento de 20% na oferta de consultas médicas nas unidades. O médico do Tele+ realizará a prescrição, enviaremos por malote e a pessoa só precisará retirá-la no posto, ou, se preferir, poderá recebê-la de forma digital em seu aplicativo”, garante Glícia.

Para aqueles que não têm acesso ao WhatsApp, poderão solicitar apoio de outra pessoa ou se dirigir à unidade de saúde, onde a equipe auxiliará no agendamento diretamente com o Tele+Saúde.

Finalizando sua apresentação, Glícia anunciou a inauguração da Unidade Básica de Saúde do Rio Comprudente, marcada para o dia 13 de abril.

Colaboração: Ana Paula Nesi  – Assessora de Comunicação Câmara Municipal de Cocal do Sul

spot_img
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-
<