18 maio 2022 - 8:33

Tatiana Della Giustina é homenageada na Câmara de Vereadores

Tatiana relata que foi uma surpresa e honra ser escolhida para ser homenageada com a Comenda “Mulheres que Inspiram”.

Na noite desta segunda-feira, 07 de março, a advogada Tatiana Della Giustina recebeu a outorga e diploma da Comenda “Mulheres que Inspiram”, na Câmara Municipal de São Ludgero. Um vídeo, que pode ser assistido no endereço eletrônico: https://www.facebook.com/camarasl/videos/652747152447282 foi apresentado para contar sua história e todos que estavam na plateia ou que assistiram a sessão pela internet, puderam entender porque ela foi a escolhida pelos vereadores para tal reconhecimento. Representou tantas outras do Município.

A homenageada nasceu em 09 de julho de 1974, filha de Lauro Beltrame Della Giustina e Otília Debiasi Della Giustina. Casada com Jânio Matias, ela é mãe de Marina, Rafaela, Laura e tem como enteada Laura Peters Matias. A Avó de Heloísa é profissional de Direito.

Nascida em Rio das Furnas, Orleans, foi morar muito cedo na localidade rural de Rio Pequeno em Grão – Pará, onde passou a infância e adolescência. Foi agricultora, como seus pais, até sair de casa para estudar em Tubarão. Trabalhou como professora em Creche e como estagiária do Ministério Público na cidade de Braço do Norte.

Formada em direito pela a Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL, em 1998, mesma data em que se mudou para São Ludgero e fundou o escritório de Advocacia Tatiana Della Giustina. Especialista em Direito Público, tendo atuado por diversos anos como advogada de entes públicos e Especialista em Direito Ambiental. Ênfase no conhecimento previdenciário e nas áreas de Direito de Família e Sucessões, incluindo planejamento familiar sucessório.

Já foi Secretária, Presidente de Comissões e Delegada da CAASC da 32ª Subseção da OAB/SC – Comarca de Braço do Norte/SC. Presidente da 32ª Subseção da OAB/SC – Comarca de Braço do Norte/SC e atual Conselheira Estadual da OAB de Santa Catarina. Sua vida sempre foi de muito estudo e dedicação ao Direito e ao empreendedorismo.

Questionada sobre a força da mulher na sociedade, diz que o movimento é devagar, mas constante.

“Vivemos em um movimento constante, devagar mas constante, de crescimento do envolvimento das mulheres nos diversos âmbitos da sociedade. No entanto, ainda nos falta muito. Quando falo de muito, penso que falta coragem para encarar o mundo fora da nossa zona de conforto do trabalho e do lar, falta rede de apoio para que a mulher possa exercer atividades de controle e gestão no âmbito privado ou público, porque isso demanda tempo longe de casa e dos filhos, demanda muito estudo e esforço e sem rede de apoio é praticamente impossível porque a sociedade ainda cobra das mulheres o bom andamento do lar. Penso que o posicionamento dos homens está mudando, mas a mulher tem que mudar muito mais, o esforço tem que ser sempre maior porque a sociedade é exigente na cobrança com a mulher. Os salários são mais baixos, o incentivo para o estudo nem sempre chega e as cobranças por perfeição são muito maiores, “destaca Tatiana.

Ela também fala sobre a igualdade.

“Penso que o mundo será mais justo e humano quando tivermos igualdade de condições de trabalho, lazer, obrigações com os homens, porque – a partir daí – formaremos mais e mais líderes fortes e obstinadas com o bem estar de todos, “comenta.

Tatiana relata que foi uma surpresa e honra ser escolhida para ser homenageada com a Comenda “Mulheres que Inspiram”.

“Fiquei realmente emocionada, porque trabalhamos no dia a dia sem esperar que nos observam ou que estamos fazendo a diferença na vida de alguém.  Este prêmio é algo simbólico que merece ser comemorado e aplaudido porque faz exatamente o que citei acima, mostra para outras mulheres que pode ser possível, que se trabalharmos e todos os dias fizermos um pouco mais, e é possível fazer a diferença na vida das pessoas, sou muito grata. O sucesso de cada mulher deve servir de inspiração para as outras.  A cultura não faz as pessoas. As pessoas fazem a cultura. Se uma humanidade inteira de mulheres não faz parte da cultura, então temos que mudar nossa cultura, “pontuou Tatiana Della Giustina.

Ainda no decorrer da sessão, a vereadora Rosi sendo a única mulher em exercício, no momento, recebeu uma orquídea como lembrança pela passagem do Dia Internacional da Mulher.

O movimento feminista Coletivo Plena utilizou a tribuna para homenagear outras duas mulheres sãoludgerenses, Dona Arlete Terezinha Manoel da Silva e Zuleide Geraldo de Oliveira. Suas histórias de vida foram relatadas pela presidente no movimento, Stael Becker Stupp da Rocha e a conselheira Rossana Bianchini.

Quem também usou a tribuna para falar sobre a mulher e os desafios na sociedade, foi o secretário de assistência social e habitação de São Ludgero Valcemir Villani e a psicóloga Celina Luci Lazarri.

Por Fernando Sombrio – Assessor de Comunicação

 

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-