21 maio 2024 - 12:11

Soja: Santa Catarina solicita a revisão do calendário de semeadura

Uma nota técnica extremamente realista foi encaminhada ao Ministério da Agricultura pela Secretaria da Agricultura e Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola (CIDASC) solicitando a revisão do calendário para evitar “um aumento do déficit de milho no estado, previsto para ser superior a 550 mil toneladas/ano”, explicou o Secretário de Agricultura Valdir Colatto. O estado catarinense também destaca que “os calendários de semeadura de soja em SC precisam ser revistos imediatamente”.

Atualmente, a portaria DAS/MAPA No 840 de 07 de julho de 2023, fixa o prazo final de 29 de dezembro de 2023 para plantio da soja em território catarinense. Na última safra, o Estado produziu 3,02 milhões de ton. da oleaginosa, com produtividades que chegaram a 4 ton./ha, o que envolveu mais de 35 mil usuários que compraram defensivos à proteção da cultura. Exclusivamente para sementes, são 14,3% de toda a área cultivada (113.812,59 ha), alocados em 73 municípios, sobretudo no planalto norte e oeste.

O pico de plantio da soja, seja para sementes ou finalidade comercial, ocorre em novembro e corresponde a 54,5% da área plantada, evitando as geadas tardias, típicas em solo catarinense.  Conforme os técnicos do estado, a segunda safra de soja, plantada em janeiro e fevereiro, favorece de forma inquestionável, a produção prévia de milho-silagem, principalmente nas pequenas propriedades, traduzindo em quantidade alimentar ao gado no inverno.

A defesa para ampliar o atual  prazo imposto pelo Ministério da Agricultura, de acordo com Colatto, considera vários fatores como o expressivo aumento da produção leiteira no estado; a sucessão milho-silagem/soja segunda safra nas pequenas propriedades; o gigantesco déficit de milho-grão puxado pela pujante produção protética animal; a proteção do solo após a colheita do tabaco e cebola; e a condição climática única verificada em Santa Catarina em decorrência das geadas – o que exige plantio da soja após dezembro- além do controle de pragas, fator que otimiza as ações de fiscalização dos órgãos de defesa sanitária.

A solicitação reinvidica que para Santa Catarina “excepcionalmente para 2023/24, o plantio da soja entre 21 de setembro a 10 de fevereiro, ou então, a manutenção dos prazos como em anos anteriores”. A nota também apresenta anexada como opção, um pedido complementar de proposta regionalizada sincronizando datas de início e término de plantio com três divisões regionalizadas, levando em conta as características técnicas e climáticas de cada uma delas.

Colaboração: MB Comunicação

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 5)
-Anúncio-Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 4)
-Anúncio-