26 maio 2024 - 3:44

SindArroz-SC debate perspectivas para próxima safra durante AgroPonte

Com intuito de reunir membros, assim como proporcionar troca de conhecimento, Sindicato promoveu palestra sobre mercado de arroz em sua Assembleia Geral Ordinária

Em um mundo cheio de variáveis como a rizicultura, estar atento ao que acontece no setor é imprescindível, principalmente para estabelecer bons negócios. Tendo isso em mente, o Sindicato das Indústrias do Arroz de Santa Catarina (SindArroz-SC) promoveu um momento para troca de experiências, juntamente dos associados durante sua Assembleia Geral Ordinária, realizada em meio à 12ª AgroPonte. A partir de uma palestra com o tema “Perspectivas para a próxima safra”, os membros puderam ter um panorama para esta nova etapa que se inicia.

Presente em mesas de todo o mundo, o arroz desempenha um papel extremamente relevante para a economia do Estado. Na última colheita, por exemplo, a região Sul catarinense representou 80% da produção de SC, contribuindo com 1,3 milhões de toneladas. Nesse sentido, com o objetivo de aprofundar os detalhes e informações do arroz no mercado industrial e comercial, o debate proposto pelo diretor executivo do SindArroz-RS e estudioso no assunto, Tiago Sarmento Barata, evidenciou que o grão está em valorização.

“A população brasileira ter um centro produtivo de arroz e um polo industrial, como em Santa Catarina, é uma segurança para todos. Como o arroz é um alimento básico e nutritivo, estamos trabalhando com preços firmes para ofertar o produto. Além disso, a valorização do arroz junto do produtor é um estímulo para a produção do próximo ano”, avalia Barata.

A abordagem do tema se mostra pertinente, segundo o presidente do SindArroz-SC, Walmir Rampinelli, pois no início de cada safra muitas empresas ficam com incertezas e inseguranças. “Fomos presenteados com essa valorosa discussão, que também nos trouxe boas perspectivas. O arroz catarinense vem sendo procurado pelos países europeus devido a sua alta qualidade, fator que destaca ainda mais o produto no mercado internacional”, evidencia.

Parceria forte

A produção de arroz no Brasil, em sua grande maioria, acontece em Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Por este motivo, os sindicatos de ambos os estados têm atuado fortemente em conjunto, buscando melhorias para toda a cadeia produtiva.

“Os sindicatos dos dois estados são muito próximos, pois as indústrias têm muito a ver umas com as outras. Temos muito mais convergências do que divergências, como as questões fiscais e geográficas no país. Juntos, somos 80% do abastecimento nacional, então nossa indústria não tem futuro sem a união. Posso dizer que isso fortalece todos os pleitos, para que possamos conseguir grandes melhorias em termos de competitividade”, ressalta o presidente do SindArroz-RS, Carlos Eduardo Borba Nunes.

Próxima safra

No momento, os produtores já preparam a terra para semear, novamente, o cereal que sempre se fez presente no dia a dia. “Começamos com a plantação de uma nova safra e já estamos com boas perspectivas. O Sul do Brasil será favorecido pelo El Niño e trará um período chuvoso, não faltando água para o arroz, ou seja, teremos uma garantia de uma boa produtividade pela frente”, ressalta Rampinelli.

Sobre o SindArroz-SC

Fundado no ano de 1975, o Sindicato das Indústrias do Arroz de Santa Catarina (SindArroz-SC) atua como representante das empresas cerealistas do estado. Com 25 indústrias associadas, a entidade tem como um dos principais objetivos conquistar melhorias para toda a cadeia produtiva do alimento, bem como servir como ponte para beneficiadoras do grão. A rizicultura catarinense é responsável por 15% do abastecimento nacional e geram milhares de empregos no solo catarinense, além de em outras regiões do país.

Expressio Assessoria de Comunicação e Imprensa

- Anúncio -
-Anúncio-