13 junho 2024 - 1:56

Secretaria do Meio Ambiente e da Economia Verde promove ação para incentivar o plantio de mudas nativas

Esta ação faz parte do Tratado da Mata Atlântica firmado pelo Governo de Santa Catarina no Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud).

Para comemorar o dia da Mata Atlântica na próxima segunda-feira, 27, a Secretaria do Meio Ambiente e da Economia Verde (Semae) enviou ofício convidando formalmente prefeituras, universidades, setor privado e toda sociedade civil para promover ações de plantio de mudas e árvores nativas da Mata Atlântica.

A Mata Atlântica se destaca como uma das florestas tropicais mais biodiversas do mundo, sendo também reconhecida como um ponto de conexão de biodiversidade. E 100% do nosso estado está inserido no bioma Mata Atlântica, abrangendo uma variedade de ecossistemas, desde florestas densas até áreas costeiras, manguezais e restingas.

“Este é um momento valioso para contribuir diretamente para o aumento da cobertura vegetal do nosso estado e para a preservação da biodiversidade deste tesouro natural. É um convite para agirmos, seja através do plantio de árvores, da conscientização seja do apoio a iniciativas de conservação, garantindo um futuro mais verde e sustentável para todos”, ressaltou o secretário de Meio Ambiente e Economia Verde de Santa Catarina, Ricardo Guidi.

Esta ação faz parte de uma série de compromissos do Tratado da Mata Atlântica firmado pelo Governo de Santa Catarina no Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud), do qual a Semae participa do Grupo de Trabalho do Meio Ambiente. Neste âmbito são discutidos planos e ações conjuntas de metas ambientais prevendo a restauração do bioma, o plantio de mudas de espécies nativas, além da criação de novas unidades de conservação e corredores ecológicos terrestres e costeiro-marinhos, a ampliação de programas de recuperação de nascentes e preservação das bacias, regularização ambiental e o compartilhamento de dados, cooperação e o uso da tecnologia na fiscalização ambiental e no combate ao desmatamento ilegal. Além disso, está sendo discutida a criação de um plano integrado para o enfrentamento de eventos extremos, sobretudo relativos a chuvas e estiagens.

Arborização urbana e soluções baseadas na natureza

Dentre outras atividades, a equipe da Semae tem participado de eventos e reuniões que visam a criação de um Grupo Trabalho para discussão e elaboração de uma Política e/ou Plano Estadual de Arborização Urbana que poderá ter como principais instrumentos: fomento para a realização de inventários e planos municipais de arborização urbana e incentivo para estudos, pesquisas e o desenvolvimento de novas tecnologias sobre arborização urbana, soluções baseadas na natureza (SBN) e infraestruturas verdes.

Tais instrumentos fazem parte de ações que auxiliam na redução da vulnerabilidade e dos impactos das mudanças climáticas, ou seja, tem como benefícios: perdas evitadas com a proteção de comunidades e infraestrutura contra inundações, tempestades e ondas de calor, benefícios sociais e ambientais, provisão de serviços ecossistêmicos, desde o ar mais limpo, que contribui para a saúde e ajuda a mitigar as mudanças climáticas, até a preservação do habitat de espécies ameaçadas.

A Semae atua também no Programa Mais Verde, que em parceria com Seplan, IMA, CPMA, SAR e Epagri tem o objetivo de estruturar medidas para a estruturação de uma das ações do plano de governo tendo como premissa promover a preservação ambiental e os serviços ecossistêmicos através de projetos que contemplem o pagamento por serviços ambientais.

Fonte: Ascom | SEMAE

- Anúncio -
-Anúncio-