15 abril 2024 - 6:11
- Anúncio -

Saúde alerta para cenário da dengue em SC em audiência pública na Alesc

Dos 295 municípios catarinenses, 156 estão infestados pelo mosquito da dengue. No período de 31 de dezembro de 2023 a 26 de fevereiro de 2024, foram registrados 25.254 casos prováveis no estado, um aumento de 554% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

O cenário da dengue em Santa Catarina é preocupante. A secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, alertou sobre o assunto durante a apresentação do 3º Relatório Quadrimestral de Prestação de Contas do ano de 2023 da pasta. A audiência pública foi promovida pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (Alesc), nesta quarta-feira, 28, e atende a uma obrigação constitucional para divulgação de dados sobre indicadores de saúde, auditorias e demonstrativos de gastos e fontes de recursos, entre outros assuntos.

De acordo com o Informe Epidemiológico 05/2024, divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC), dos 295 municípios catarinenses, 156 estão infestados pelo mosquito da dengue. No período de 31 de dezembro de 2023 a 26 de fevereiro de 2024, foram registrados 25.254 casos prováveis no estado, um aumento de 554% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

“Estamos atuando por meio do GRAC e com todos os órgãos de governo, e replicando as ações nas defesas civis municipais, porque 75% da solução da dengue está nas nossas mãos. Nós tivemos um inverno muito curto, um verão muito quente, com muita chuva e muito sol, ambiente propício para o mosquito, então o número de focos estão se multiplicando e muito rapidamente. Por isso que vamos fazer todas as ações de prevenção, além das estruturas de atendimento com horários ampliados nas unidades básicas de saúde, saindo das 18 horas e algumas delas indo até às 22h, outras abrindo também sábado e domingo. Centros de acolhimento diagnóstico e triagem da dengue, como aconteceu nesta semana aqui no município de Florianópolis. Joinville também está fazendo isso para que a gente possa acolher melhor os pacientes com suspeita de dengue, em função da sobrecarga que os hospitais já estão vivendo pela procura de um diagnóstico”, reforça a secretária Carmen Zanotto.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), já realizou o repasse de R$20 milhões em recursos próprios, de 2023 até agora, para as ações de enfrentamento da dengue. Desse montante, R$5 milhões foram repassados na última sexta-feira, 23, para organização dos 295 municípios a fim de reduzir os casos da doença em 2024.

O Estado também oferece continuamente aos municípios apoio técnico e fornecimento de insumos, como larvicidas, inseticidas e testes diagnósticos, além de veículos para aplicação dos inseticidas. Além disso, foram empregados outros recursos em campanhas de mídia e comunicação social, que somam mais de R$ 7 milhões também durante o ano passado.

A secretária Carmen Zanotto ainda informou que Santa Catarina já recebeu a primeira remessa de doses da vacina contra a dengue. Das 29.100 doses recebidas, até a segunda-feira, 26, foram vacinadas 1.222 crianças (612 – 10 anos | 610 – 11 anos), o que corresponde a cerca de 7% do público-alvo total da faixa etária de 13 municípios da região Nordeste do estado, que são considerados com alta transmissão da doença. A meta é vacinar pelo menos 90%.

A vacina contra a dengue é aplicada em um esquema de duas doses (dose 1 + dose 2) com um intervalo de três meses entre elas. A imunização tem como objetivo reduzir hospitalizações e óbitos pela doença. Para consultar locais e horários de vacinação, pais e responsáveis devem fazer contato com a secretaria de saúde do município onde residem.

SES

spot_img
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-