29 fevereiro 2024 - 2:56

Rompimento de açude deixa moradores de Jaguaruna em meio ao caos

Na tarde deste domingo os moradores de Jaguaruna, mais especificamente de Balneário Esplanada, Olho D’Água, entre outros bairros foram surpreendidos com o rompimento de um açude com contenção de um areal instalado na localidade. O sinistro, com grande vazão de água, acabou por atingir residências, empresas, algumas vias, e a rede de energia elétrica.

Segundo o representante da empresa, Julio Remor, gerente comercial e representante, assim que souberam do ocorrido, encarregados e engenheiros da empresa se dirigiram ao local, acionaram a Cooperaliança, bem como a Defesa Civil do município. “Nossos encarregados e engenheiros estão lá fazendo levantamento da situação, o mesmo deve ser finalizado nesta segunda-feira”, explicou, acrescentando que a empresa está tomando todas as providências, mas só conseguirá efetivar outras, apenas quando o levantamento técnico estiver concluído.

Já o Diretor da Cooperativa Aliança, Reginaldo de Jesus, que está com toda a equipe no local durante toda a tarde, informou que em alguns pontos a energia elétrica já foi restabelecida, mas em Balneário Esplanada a situação é mais delicada. Ainda segundo Dedê, três comércios algumas residências, empresas e uma madeireira, foram afetadas. “São três barreiras sendo que a primeira rompeu e à medida que a água vazou acabou por estourar a segunda e isso acabou levando a água a passar por dentro de madeireira, residência no Olho d’água, e achou um canal neste espaço levando ao rompimento de parte do asfalto e a falta de energia elétrica em vário locais.

Ainda de acordo com Reginaldo, em alguns lugares a energia está restabelecida, “mas na localidade de Olho d’água os postes estão caídos, não tem como a gente arriscar, porque o asfalto cedeu. Por isso Balneário Esplanada vai ter que ficar sem energia por um certo tempo, até a gente ver o que  vamos conseguir fazer e com a maior agilidade possível. Mas por enquanto é perigoso e não dá pra arriscar a entrada de caminhão no local onde a água continua escorrendo porque o asfalto já cedeu a metade, ou seja, 50%, e não sabemos como está a situação sob a pavimentação”, ressaltou o presidente da Cooperaliança, acrescentando que a cooperativa seguirá acompanhando de perto junto de toda a equipe.

Fonte: TnSul

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-