16 maio 2022 - 3:57

Propriedade de Orleans recebe certificação livre de brucelose e tuberculose

A família trabalha com produção leiteira há 22 anos e hoje conta com 73 bovinos, produzindo em média 400 litros de leite por dia

A Cidasc de Orleans inicia o ano de 2022 com mais uma propriedade certificada como livre de brucelose e tuberculose. A certificação foi entregue à propriedade leiteira da família Schlickmann.

A família trabalha com produção leiteira há 22 anos e hoje conta com 73 bovinos, produzindo em média 400 litros de leite por dia. Esta é a principal atividade da propriedade, que trabalha com manejo de inseminação artificial em tempo fixo, programa nutricional e produção de milho para silagem.

Rodnei Schlickmann Michels e a esposa, Eliane Beltrame Michels, proprietários, são a primeira geração da família a trabalhar com leite, mas o filho Miguel, de 20 anos, está seguindo os passos dos pais e buscando qualificação técnica na área.

De acordo com Carmem Regina Vieira, médica veterinária da Cidasc, no mês de fevereiro a propriedade tinha 40 vacas prenhas. Com o melhoramento genético e a programação de partos, que favorece as atividades diárias de manejo, a família busca chegar em 1000 litros de leite diariamente e selecionar o rebanho de forma a aumentar a média ao dia, que hoje é de 14 litros por animal.

“A entrega do certificado de propriedade livre de brucelose e tuberculose vem coroar o trabalho árduo dessa família empreendedora, que despende o suor de cada dia para produzir um alimento saudável e de qualidade e ainda alavancar o status sanitário do Estado. ” Afirma Carmem.

A brucelose e a tuberculose são doenças que podem ser transmitidas tanto para os animais quanto para o ser humano, e que podem ser fatais. A transmissão pode acontecer através do consumo do leite ou qualquer derivado vindo de um animal infectado.

Ao adquirir a certificação, o produtor garante a sua saúde, a da sua família e também a do consumidor, que tem a garantia de que está adquirindo um produto que foi feito seguindo as boas práticas agropecuárias e as medidas sanitárias adequadas.

Para certificar a sua propriedade, o produtor deve entrar em contato com o escritório da Cidasc de seu município juntamente de um médico veterinário habilitado. Através da Cidasc, é possível ter acesso a uma lista dos nomes e contatos de médicos veterinários habilitados para auxiliar o produtor rural. Ele deve então preencher um requerimento para que uma vistoria oficial possa ser realizada por um médico veterinário oficial da companhia, que emite seu parecer sobre o início do processo de certificação.

O rebanho, que deve estar brincado, passa por dois exames de diagnóstico, realizados com 6 a 12 meses de intervalo até que dois resultados negativos consecutivos sejam obtidos. A renovação da certificação deve ser feita anualmente, com os exames realizados antes da data de vencimento do certificado.

Colaboração: Assessoria de Comunicação – Cidasc

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-