29 janeiro 2022 - 2:25

Projeto de novo telhado da Apae é elaborado pela Engenharia Mecânica UniSatc 

Novas etapas preveem implantação do sistema de coleta de água da chuva e de energia fotovoltaica 

Ter a sustentabilidade em todos os aspectos. É isso que a direção da Apae de Criciúma busca. Para contribuir com as melhorias, o curso de Engenharia Mecânica da UniSatc montou o projeto que foi utilizado para a reforma e troca de todo o telhado. As armações em madeira deram lugar às estruturas de aço galvanizado a fogo, mais seguras e resistentes. Agora, o projeto prevê novas etapas, com a implantação da coleta de água da chuva e também instalação da energia fotovoltaica.

“A questão da sustentabilidade é algo muito presente para nós. Esse é um tema trabalhado com os alunos e eles próprios nos cobram, passando depois o que aprendem para as famílias”, explica a diretora Rosa Maria Borges Santinoni. A reforma do telhado, que durou pouco mais de três meses, custou aproximadamente R$ 130 mil e foi realizada com recursos próprios da instituição e doação de parceiros.

“Para nós, da Engenharia Mecânica, é muito importante poder contribuir com projetos que atendam às necessidades da comunidade. Ajudar a Apae, que faz um trabalho tão significativo, é relevante para nós”, afirma o coordenador de Engenharia Mecânica da UniSatc, Luiz Carlos Cavaler.

Liderado pelo professor Fábio Peruchi, o projeto de reforma do telhado foi concluído em março de 2018 e entregue à Apae. “Procuramos fazer algo bem estruturado, com materiais resistentes e que atendessem às exigências da instituição”, destaca Peruchi. Nessa proposta, ele já previu os pontos que receberam a tubulação para captar a água da chuva e o local onde será colocada a cisterna.

A partir da reforma dos telhados, concluída em março de 2019, a direção pretende seguir com os demais projetos. Conforme o diretor financeiro da Apae, Eduardo Reis de Farias, o objetivo é dar seguimento à captação de coleta de água da chuva. “Na sequência, nossa intenção também é buscar recursos para implantar a energia fotovoltaica”, informa Farias.

O projeto para implantação da energia solar foi montado pelo curso de Engenharia Elétrica da UniSatc. De acordo com Farias, inicialmente ele seria colocado em prática, mas, na época, se percebeu que havia a necessidade emergencial de reformar o telhado para suportar a nova estrutura. Já estão matriculados 315 alunos na Escola Caminho da Luz, a Apae de Criciúma, para o ano letivo de 2022. A estimativa da direção é que esse número chegue a 340 no próximo ano.

Assessoria de Imprensa da Satc

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-