segunda-feira, 6 julho 2020 - 4:45

Programa Saúde da Mulher Rural reúne 600 participantes em Anitápolis

Objetivo é gerar oportunidades de educação e prevenção

Um dia dedicado aos cuidados com a saúde, autoestima, confraternização e novos aprendizados. Assim foi o Programa Saúde da Mulher Rural, promovido em Anitápolis, no Sul do Estado. A iniciativa foi do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC) e contou com a parceria da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, e do Sindicato Rural de São Bonifácio.

O evento reuniu 600 mulheres da região que participaram de palestras sobre cuidados com a saúde e sobre violência contra o gênero, de momentos de descontração, desfile de moda, sorteio de brindes e apresentações.

Participaram da abertura a supervisora do SENAR/SC da região Sul, Sueli Silveira Rosa, o prefeito Laudir Pedro Coelho, o vice-prefeito Rogério Hasse, o presidente da  Câmara de Vereadores Sérgio Freitas, o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de São Bonifácio Vilso Schneider, entre outras lideranças e representantes da Epagri, Cresol, Rede Feminina de Proteção à Mulher e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Sueli destacou que o objetivo foi estimular o aumento da autoestima e dos cuidados com a saúde das mulheres no meio rural. “Além de aprenderem mais sobre saúde, elas levam as informações para a propriedade e cuidam de toda a família”, frisou.

De acordo com Schneider, nem sempre as produtoras rurais têm acesso facilitado aos serviços de saúde e o Programa Saúde da Mulher Rural vem atender essa lacuna. “Às vezes as propriedades ficam longe dos centros urbanos e dos serviços de saúde, dificultando o acesso. Com o programa, elas se conscientizam da importância de cuidar da saúde e de fazer os exames preventivos”.

O Programa Saúde da Mulher Rural é promovido em todas as regiões rurais catarinenses na forma de um dia de atividades que inclui palestras, orientações, serviços gratuitos e o exame laboratorial Papanicolau. O superintendente do SENAR/SC, Gilmar Antônio Zanluchi, salientou que uma das preocupações é reduzir do número de vítimas de câncer entre as mulheres do campo. “Para isso é necessário alertá-las com relação ao diagnóstico precoce das doenças uma vez que, quanto antes for identificada, mais tranquilo e exitoso é o tratamento”.

A intenção do Sistema FAESC/SENAR também é gerar oportunidades de educação e prevenção, levando conhecimentos que possibilitem a mudança de atitudes, favorecendo melhor qualidade de vida. “Zelamos e nos preocupamos com a saúde de um dos maiores patrimônios que o Brasil possui: os produtores rurais. Esse programa focaliza ações com mulheres, mas em outros momentos abordamos a saúde do homem.  São eles os responsáveis por produzir os alimentos que chegam na mesa de milhões de pessoas”, enfatizou o presidente do Sistema FAESC/SENAR, José Zeferino Pedrozo.

Por MARCOS A. BEDIN – MB Comunicação Empresarial/Organizacional

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-