18 setembro 2021 - 11:33

Presidente do Sintramor faz uso da tribuna durante sessão legislativa, em Orleans

Pelo estatuto, as 45 agentes tem uma carga horária de 40 horas semanais

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Orleans (Sintramor), Janes de Lorenzi, esteve na Câmara de Vereadores na noite desta segunda-feira, dia 25 de julho, durante a 26ª sessão ordinária, para falar a respeito das agentes comunitárias de saúde de Orleans.

Ela ocupou a tribuna livre pelo tempo de 15 minutos, para manifestar-se a respeito da situação da Agentes Comunitárias de Saúde diante da decisão do município de Orleans, de que as mesmas registrem no cartão o ponto e horário de trabalho diário. Atualmente, 45 agentes atuam no município.

As agentes de saúde são o elo que liga a comunidade a saúde. No plenário, algumas agentes munidas de cartazes protestam sobre as últimas decisões. Outras estavam mobilizadas em frente ao prédio da Câmara de Vereadores.

“Nós éramos em 56 agentes de saúde, hoje, temos 45, sem reposição das profissionais e são cerca de 18 mil pessoas para serem atendidas, aí tem em média 5 mil pessoas sem atendimento de agentes, por falta de profissionais ”, relatou.

“Em Orleans, as agentes residem em áreas distantes do Centro e, quem atende uma comunidade distante, vai perder mais tempo no caminho para bater o ponto dentro do horário especificado, do que está concentrada no atendimento aos moradores que é o objetivo da função”, pontuou.

“Por lei, as profissionais que visitam as pessoas em suas casas, não cumprem horário fixo de trabalho por precisarem cumprir metas e atender em média 750 pessoas cada uma delas. O trabalho teria que ser feito das 8h às 17h, no entanto, as pessoas nem sempre estão por casa neste horário comercial. Em alguns casos, elas falam com as pessoas a noite, quando o morador chega do trabalho, cada caso é um caso. Pelo estatuto, elas têm uma carga horária de 40 horas semanais. Ninguém vai bater ponto às 17h e ir visitar um morador a noite”, explicou.

Ela lembra que existe a lei federal 11350/2006, onde específica que as Agentes Comunitárias de Saúde precisam entregar a produção, garantindo o atendimento aos moradores, identificando os problemas e encaminhando cada situação para os profissionais nas unidades de saúde de cada comunidade.

Após a manifestação, alguns vereadores teceram comentários. Conforme o vereador Gabriel Bianco, o ponto será registrado via aplicativo pela internet. A vereadora Maiara Dal Ponte Martins, comentou “sou a favor ao trabalho. Pela minha área de atuação, as minhas agentes atingem o número exigido de visita e até superam”. Na sequência, a vereadora lê o comunicado da Secretaria de Saúde, sobre aplicativo que será utilizado para bater o ponto eletrônico, este será feito através do tablete, que é o material de trabalho das agentes. O vereador Osvaldo Cruzeta afirma, após ouvir as colocações da vereadora Maiara, “se todos fossem responsáveis por suas equipes não seria necessário bater ponto, e nem estarmos aqui discutindo. Espero que se chegue a um entendimento para que o povo seja atendido.

Acompanhe no Link https://youtu.be/DP9xPj7hsr8

Na ordem do dia foram deliberados e votados os itens abaixo relacionados.

PROJETO LEI COMPLEMENTAR Nº 0003/2021 de autoria do Executivo “altera redação do parágrafo único, do artigo 3º, da lei nº 2.327 de 01 de junho de 2010, que dispõe sobre a taxa municipal de prestação de serviços ambientais prestados pela fundação ambiental municipal de Orleans – Famor e dá outras providências.

PROJETO DE LEI PE Nº 0028/2021 – ANULA DOTAÇÃO ORÇAMENTARIA E   ABRE CREDITO SUPLEMENTAR.

Indicação nº. 0065/2021 de autoria da vereadora Marlise Maria Salvador Zomer “Que a Comissão de Trânsito analise a viabilidade de colocar uma Faixa de Pedestre na Rua Aristiliano Ramos, em frente à Farmácia do Trabalhador (apenas ponto de referência) e uma Lombada na Rua Hugo Carlos Claumann, em frente à Antiga Padaria Mariano (apenas ponto de referência).”

REQUERIMENTO Nº 0012/2021 de autoria do vereador Gabriel Bianco  requer a inclusão na ordem do dia e votação do projeto de lei nº 030/2021 nesta sessão ordinária.

 

 

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-