1 março 2024 - 6:42

Polícia Civil investiga empresas de vistoria veicular e cumpre 24 mandados de busca e apreensão

Operação acontece nas cidades de Florianópolis, São José, Antônio Carlos, Itapema, Ilhota, Laguna, Tubarão, Criciúma, Forquilhinha, Capivari de Baixo, Santa Rosa do Sul, São Joaquim, Campo Alegre e Rio de Janeiro.

A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Delegacia de Investigação de Crimes Ambientais e Crimes contra as Relações de Consumo da DEIC, cumpre nesta quinta-feira, 31, 24 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Florianópolis, São José, Antônio Carlos, Itapema, Ilhota, Laguna, Tubarão, Criciúma, Forquilhinha, Capivari de Baixo, Santa Rosa do Sul, São Joaquim, Campo Alegre e Rio de Janeiro. A operação Decalque tem como alvo empresas de vistoria veicular, credenciadas ao Detran/SC, estabelecidas especialmente na região Sul do estado.

A investigação, que começou em julho de 2022, apura crime contra a Ordem Econômica e Associação Criminosa. Um casal de empresários do ramo de vistoria extrapolou a linha da licitude, quando praticou o negócio jurídico que a doutrina denomina como dumping, onde, abusando do poderio econômico, praticavam preços abaixo do mercado, com objetivo de eliminar a concorrência e, após, estabelecer o monopólio do serviço de vistoria na cidade, majorar os valores ao teto do previsto pela tabela da Associação das Vistorias Veiculares. Recaem suspeitas que o casal obteve informações privilegiadas do Detran.

Durante a investigação chegou-se a outro grupo de empresários que estaria praticando o crime contra a ordem econômica, denominado cartel, ao criarem uma empresa de vistoria, para atuar em todas as regiões do estado em busca do monopólio de mercado com ajuste de preço. Além do cartel, buscam dominar toda a cadeia de empresas credenciadas ao Detran, relacionadas a transferência de veículos.

As condutas afrontam a ordem econômica, as relações consumeristas e indicam uma associação criminosa com lavagem de capitais. A operação Policial foi realizada com colaboração efetiva da 29ª Promotoria de Justiça da Comarca da Capital.

O efetivo total empregado foi em torno de 90 policiais, contou com o apoio das DRPs de Laguna, Tubarão, Araranguá, São Joaquim, São Bento do Sul, diversas Delegacias da DEIC e da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Ainda, foi realizada com a colaboração do Gaeco da Regional de Criciúma, Lages e Cyber Gaeco. Contou ainda com o trabalho da Polícia Científica e Corregedoria do Detran.

A investigação permanece em curso, visando a comprovação dos elementos já existentes e a individualização da conduta de cada investigado O material apreendido com o cumprimento das ordens judiciais será analisado para a conclusão do Inquérito Policial.

PCSC

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-