13 junho 2024 - 9:24
- Anúncio -

Operação especial resgata animais das enchentes e agiliza o reencontro com tutores

O governo do Estado está na linha de frente das operações de resgate de animais domésticos em meio às enchentes. Uma equipe da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) tem prestado apoio logístico, estrutural e de pessoal ao Grupo de Resgate de Animais em Desastres (Grad), uma organização não governamental que dedicou um efetivo exclusivo para o salvamento dos animais.

Desde a semana passada, a força-tarefa já resgatou mais de 500 pets – principalmente cachorros e gatos, mas também alguns animais silvestres, como aves e até guaxinins. Somando-se aos salvamentos efetuados pelas forças de segurança do Estado, o total já ultrapassa 10 mil animais encontrados com vida. Antes de partir para Eldorado do Sul, um dos epicentros da tragédia climática onde atua agora, a equipe já passou por São Sebastião do Caí, Canoas e Esteio – localidades em que há acesso terrestre.

“É fundamental reconhecer o empenho de todos os agentes envolvidos nos resgates, que formam uma rede integrada e organizada. Estas ações são essenciais para o salvamento das vidas dos animais”, avaliou a secretária do Meio Ambiente e Infraestrutura, Marjorie Kauffmann.

Com auxílio de botes, os agentes remam em busca dos animais dados como perdidos pelos moradores. Após o resgate, os animais são transportados em segurança para o QG de salvamentos, onde passam por uma triagem veterinária. Os que estão em bom estado de saúde e sem tutor identificado são direcionados para abrigos públicos ou para espaços do Grad. Caso estejam com hipotermia ou lesões, eles são encaminhados para a clínica veterinária mais próxima.

A assessora especial de políticas públicas para animais da Sema, Amanda Munari, explicou que os tutores que ainda não encontraram seus animais devem entrar em contato com a Defesa Civil do município e se deslocar para os abrigos da cidade para identificação do pet. Em breve, a Sema publicará uma lista completa dos abrigos que estão recebendo os animais sobreviventes.

“Pretendemos integrar o quanto antes o trabalho que envolve a Sema com os salvamentos das forças de segurança. Criando esse canal de comunicação entre as frentes, o processo de triagem e identificação dos animais será mais eficaz, acelerando o retorno dos animais aos seus tutores”, explicou Amanda.

Além de garantir o bem-estar animal, responsabilidade da pasta, a atuação da Sema envolve a colaboração de diferentes segmentos da comunidade, incluindo voluntários, organizações de proteção animal e órgãos do governo. Essa colaboração fortalece os laços comunitários e promove o senso de solidariedade e união em momentos de crise. O Estado também conta com as parcerias do Conselho Estadual de Medicina Veterinária, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Para os próximos dias, está prevista a chegada da Força-Tarefa de Resgate Técnico de Animais de Mato Grosso do Sul, que reforçará a equipe de resgate de animais vítimas das enchentes. Eles trarão doações de alimentos, cobertores e materiais de primeiros socorros para atender animais de pequeno e grande porte.

Colaboração:  Rodrigo Azevedo/Secom

spot_img
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-
<