19 junho 2021 - 11:51

Novos técnicos em agronegócio ganham mercado em Araranguá

Autoridades presentes – Divulgação/MB Comunicação

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) formou no último sábado, (7), a primeira turma do curso Técnico em Agronegócio em Araranguá. São 30 novos produtores rurais qualificados para atuarem na assessoria técnica e na administração das propriedades. Foram dois anos de aulas presenciais e à distância, 1.230 horas de aprendizagem sobre economia rural, marketing, gestão, empreendedorismo, finanças e responsabilidade social e ambiental no agronegócio.

A solenidade de formatura, realizada no Centro de Eventos Praianos, contou com a presença da diretoria do Sistema Faesc/Senar, representantes do Sindicato Rural de Araranguá – entidade parceira do curso – do deputado estadual José Milton Scheffer, além de lideranças municipais.

Na condução da cerimônia, o presidente do Sistema Faesc/Senar-SC, José Zeferino Pedrozo, destacou a importância do curso para os produtores rurais que enfrentam a concorrência técnica no agronegócio.

“O nosso produtor, apenas com ensino médio, trabalhava diante da concorrência de pessoas já formadas em faculdades. Há alguns anos, tomamos a iniciativa de trazer esse curso para Santa Catarina, em 12 polos espalhados estrategicamente em diversas regiões do Estado, para possibilitar maior qualificação e aperfeiçoamento dos produtores rurais. A preferência da formação é para quem está no campo”, salienta Pedrozo ao reforçar a contribuição do curso para o sul catarinense.

“Temos absoluta convicção de que esse curso vai trazer resultados para essa região. Muito mais do que conhecer a essência do agronegócio, os novos técnicos puderam aprender e aperfeiçoar a gestão das propriedades. Nos sentimos realizados a cada formatura”, destaca o presidente.

De acordo com a coordenadora do curso Técnico em Agronegócio do Senar, Katia Zanela, a formação teve grande procura em Araranguá, com recorde no número de inscritos para a segunda turma que inicia já no dia 14.

“Para nossa surpresa, Araranguá teve o maior número de inscritos em todo Estado. Mais de 100 produtores nos procuraram com interesse em fazer o curso, o que nos deixa muito felizes. Isso significa que teríamos candidatos para formar três novas turmas aqui. Com essa repercussão toda, certamente novas turmas serão abertas no município pelo Senar/SC”, assegura Katia. Segundo a coordenadora, a turma também é uma das que teve o menor índice de evasão dentro de todo o Sistema Faesc/Senar no Brasil.

A supervisora do Senar/SC em Araranguá, Sueli Silveira Rosa, patronesse dos formandos, afirma que o curso é um sonho realizado. “Lutamos muito para trazê-lo e hoje é uma realização lançarmos essa primeira turma de novos profissionais no mercado. O resultado foi fantástico, com projetos riquíssimos. O Sistema Faesc/Senar tem um diferencial de outras instituições porque está muito próximo do agronegócio, com trabalho teórico e prático. Tem muitas visitas técnicas em propriedades rurais, com envolvimento direto do sindicato dos produtores, dos alunos e parceiros”, sublinha Sueli.

A mesma satisfação foi compartilhada pelo presidente do Sindicato Rural de Araranguá, Rogério Pessi. “A qualificação é uma das melhores ferramentas que o produtor pode ter. Esse curso é algo extraordinário, porque aproxima o produtor de todos os conhecimentos que ele precisa para evoluir na sua propriedade, ter uma vida melhor e crescer na sociedade e no mercado”.

REALIZAÇÃO PESSOAL E PROFISSIONAL

Receber o canudo de técnica em agronegócio foi uma realização pessoal e profissional para Fátima Linhares. Aos 62 anos, ela enxergou no curso uma forma de inovar e desafiar-se para novas possibilidades no mercado. Fátima é empresária do ramo de moda há 40 anos, atua na comunidade como presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer em Araranguá e é proprietária de um sítio onde está investindo em piscicultura. Segundo ela, as aulas de informática, gestão financeira e legislação ambiental foram essenciais para seu negócio.

“O curso abriu um leque de possibilidades e me mostrou um caminho novo. Aprendi muito e vou investir esse conhecimento no meu sítio. Esse preparo é muito importante, não só para o produtor em grande escala, mas para as pequenas atividades como é o meu caso. Vou aplicar na piscicultura e na produção de hortaliças”, relata ela ao ressaltar a importância de manter-se em constante aprendizado. “Vou continuar estudando. Acho que essa postura mantém a gente mais vivo”.

É o que também promete a nova técnica em agronegócio, Jaqueline Leal. Aos 50 anos, a pedagoga com formação em matemática, administração e contabilidade agregou mais um certificado ao currículo. Ela conta que este é o segundo curso do Senar que participa – o primeiro foi o Programa Empreendedor Rural, há dois anos. Para Jaqueline, a formação técnica foi um complemento e ajudou desde o preparo da terra até o cultivo final de nóz-pecã na propriedade de quatro hectares.

“Me auxiliou desde a primeira mudinha. Tudo o que apliquei na propriedade, aprendi no curso. Costumo dizer que o Senar me pegou engatinhando e me entregou pronta para o mercado”, diz ela ao destacar os pontos fortes do curso técnico. “Além de professores bem preparados e material muito rico, as visitas técnicas foram fundamentais na nossa formação, porque possibilitaram muita prática, contatos, vínculos e negócios”.

Além delas, outros 28 alunos concluíram o curso em Araranguá. Esta primeira turma contou com estudantes de faixas etárias diversas, dos 20 aos 65 anos, vindos do sul do Estado e de cidades gaúchas, como Porto Alegre e Santo Antônio da Patrulha. Os formandos escolheram como paraninfo o tutor do curso, Ricardo Alexandre Nunes Borges.

Desde 2015, o Senar/SC já formou 557 técnicos em agronegócio em todo Estado.

Confira a lista dos novos técnicos em agronegócio:

Adriana Marcillino Sangaletti
Aléssio Antônio Ronzani
Angelica Barcellos de Castilhos
Barbara Gerusa Vicente Canani
Daiana Tertuliano Dagostin
Diego dos Santos Costa
Edson da Silva
Elisane Firmimo Albino
Érica Vosqui Neves
Fatima Alvina da Silva Linhares
Frederico Rodrigues Lothhammer
Humberto de Alencar Fraga
Jaqueline Kamphorst Leal
Keterin Arima Tiscoski
Lais Santos da Silva de Matos
Leomar Dalcin
Luana dos Santos Gomes
Marcos Lummertz Possamai
Maristela Lummertz Possamai
Mateus Ferreira Dornelles
Matheus Alves Pereira
Mauricio Duarte Anastácio
Michael Manske
Milene Pereira Paulo
Renato Pereira Mendes
Rodrigo Américo José
Rodrigo Stefeneti Silveira
Sidnei Martinello
Simone Torquato Goulart da Silva
Solange Frasson Pacheco

 

Colaboração: MARCOS A. BEDIN – MB Comunicação Empresarial/Organizacional

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-