28 fevereiro 2024 - 10:03

Mulher é condenada a 32 anos de prisão por latrocínio que vitimou amante no sul de SC

Uma mulher de 33 anos foi condenada pelos crimes de latrocínio, ocultação de cadáver e corrupção de menores. Sua pena foi fixada em 32 anos, nove meses e 10 dias de reclusão, em regime inicial fechado. O corpo da vítima foi encontrado dez dias após o crime, em outro município, já em estado avançado de decomposição. A decisão é da juíza Elaine Veloso Marraschi, titular da Vara Única da comarca de Forquilhinha.

De acordo com a denúncia, os crimes ocorreram em junho de 2015, no bairro Cidade Alta, em Forquilhinha, quando a vítima, um homem de 49 anos, foi até o local para um encontro romântico com a ré. Os dois se relacionavam há algum tempo após se conhecerem na boate em que ela trabalhava como garota de programa, no município de Araranguá. No dia dos fatos, a mulher, juntamente com quatro adolescentes, subtraiu o automóvel da vítima e R$ 2 mil, em espécie, mediante violência.

Os adolescentes, por determinação da denunciada, desferiram aproximadamente 30 golpes de faca contra a vítima, as quais foram a causa de sua morte. Ato contínuo, colocaram o corpo do homem na carroceria do veículo e o ocultaram em meio a um matagal, às margens da Estrada Geral Espigão da Pedra, no município vizinho de Maracajá. O carro da vítima foi localizado abandonado em Tubarão e o cadáver do homem, já em decomposição, foi encontrado dez dias após o crime.

A mulher foi condenada por latrocínio, com agravantes de ser cometido mediante meio cruel, através de emboscada e em contexto de relação doméstica esporádica, e pelos crimes de ocultação de cadáver e corrupção de menores. Cabe recurso da decisão ao TJSC. O processo tramita em segredo de justiça.​​

Fonte: TJSC

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-