22 janeiro 2022 - 12:15

Litoral tem 77,1% dos pontos analisados próprios para banho, aponta relatório

O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) divulgou o segundo relatório de balneabilidade da temporada 2021/2022. De acordo com a pesquisa, 77,1% dos 231 pontos analisados estão próprios para banho no litoral catarinense, o que corresponde a 178 localidades.

Em Florianópolis, dos 87 pontos onde há coleta, 68 estão em condições de receber banhistas, o que representa 78,2%. As amostragens e os ensaios são efetuados nos municípios de Balneário Camboriú, Balneário Barra do Sul, Barra Velha, Biguaçu, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Gov. Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Penha, Balneário Piçarras, Porto Belo e São José.

O monitoramento da qualidade da água do mar e a divulgação dos resultados das pesquisas são realizados pelo IMA para orientar os banhistas sobre quais locais estão próprios ou não para mergulho na costa de Santa Catarina. Todos os dados e o histórico das coletas podem ser acessados na íntegra pelo site: balneabilidade.ima.sc.gov.br ou pelo aplicativo Praia Segura.

Os pontos monitorados pelo IMA são identificados com placas de sinalização. Desta forma, vale lembrar à população que a retirada, adulteração e/ou qualquer ato de vandalismo das placas que indicam se o ponto está próprio ou impróprio para banho é crime ambiental previsto na Lei nº 9.605/98.

“É considerado crime ambiental, pois omite uma informação de utilidade pública que tem o objetivo zelar pela saúde de todos os usuários, no que diz respeito à balneabilidade”, explica o diretor de Engenharia e Qualidade Ambiental do IMA, Fábio Castagna Silva.

Para denunciar atos de vandalismo contra o patrimônio público, entre em contato com a Polícia Militar, por meio do número 190.

Sobre o Monitoramento

Durante a baixa temporada, de abril a outubro, o monitoramento da balneabilidade é realizado mensalmente. Já de novembro a março, na alta temporada, os resultados das amostras são divulgados todas as semanas sempre às sextas-feiras no período vespertino.

O IMA monitora a balneabilidade no estado há mais de 40 anos e compartilha informações que são de domínio público com o objetivo de zelar pela saúde da população. Em eventos de elevada precipitação pluviométrica, combinado com a maré, direção do vento, entre outras variáveis ambientais, podemos observar eventualmente a impropriedade de algum balneário.

No verão, a impropriedade pode ser potencializada em função do uso dos sistemas de água que são mais exigidos, além das ocorrências de chuvas, que são frequentes na alta temporada e provocam a elevação do lençol freático, lavação das ruas, bem como, das galerias e/ou valas ditas pluviais que acabam chegando aos balneários podendo afetar diretamente a balneabilidade e provocar alterações mais frequentes.

Fonte: HC Notícias

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-