15 maio 2022 - 10:13

Integração e troca de experiências no encontro entre Celesc e Cooperativas filiadas à Fecoerusc

Presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, apresentou os resultados da Companhia, os investimentos realizados nos últimos três anos, e os projetos para 2022. Destaque para Comercialização de energia.

Nessa sexta-feira, 11 de março, o Presidente da Celesc Cleicio Poleto, o Gerente Técnico do Núcleo Sul, Zulnei Casagrande, o Gerente de Comercialização e Gestão de Energia, Gustavo Cavalcante e o Gerente da Divisão de Comercialização, Luiz Henrique Costa, participaram de reunião com as cooperativas filiadas à Fecoerusc, no município de Forquilinha. Na pauta, troca de experiências e diálogo entre a Celesc e as cooperativas de energia para melhor atender a população catarinense.

Poleto apresentou ao grupo os investimentos realizados pela Celesc no Estado desde 2019 que, somados aos investimentos aprovados este ano, somam cerca de R$ 2,8 bilhões em reforço ao sistema elétrico de distribuição catarinense. Somente na região sul, Núcleo Sul (NUSUL), além dos cerca de R$ 7 milhões da obra iniciada para a iluminação da Rodovia Aristides Bolan, via Governo do Estado, são aproximadamente R$ 320 milhões em novos investimentos, além de outros R$ 27 milhões de linhas de distribuição no sul do Estado adquiridas pela Celesc da Eletrosul. As obras de alta tensão são: duplicações realizadas das capacidades instaladas das subestações em Içara, Siderópolis, Sombrio, Garopaba, Laguna e Imbituba; nova subestação pronta em Capivari de Baixo, e em finalização a linha de distribuição; licitação, em 2022, de uma nova subestação em Araranguá-Arroio do Silva; processo de compra de terreno para uma nova subestação em Criciúma; duplicação da capacidade insultada da subestação em Criciúma, a partir de 2022; em construção as linhas de distribuição Ermo-Sombrio, Turvo-Forquilinha; novas linhas de distribuição concluídas Morro da Fumaça-Tubarão, Tubarão-Treze de Maio e Pedras Grandes-Treze de Maio. Quando finalizados, serão cerca de 1.700 MVA incrementados no sistema por todo Estado. Atualmente, já estão prontos cerca de 1.000 MVA, o suficiente para duplicar o atendimento de todas as indústrias do Estado.

O Presidente da Celesc também destacou os projetos que vêm melhorando a qualidade de vida dos catarinenses, como o Celesc Rural, as novas subestações já entregues, as linhas de distribuição, os transformadores, as torres de emergência e os religadores instalados pelo estado, com mais de 3.100 pontos incrementados em três anos.  Cleicio citou projetos como o corredor elétrico, a medição inteligente e a eficiência energética como bons exemplos a serem aplicados e investidos. Falou também sobre a gestão orientada em processos, as novas diretrizes com ênfase na segurança dos empregados e o olhar diferenciado para a responsabilidade social, com patrocínio de projetos, através de chamada pública, beneficiando milhares de crianças em projetos culturais, educacionais e esportivos por Santa Catarina Nos últimos três anos, através de chamadas públicas, a empresa investiu cerca de R$ 12,7 milhões em cultura, esporte e educação para crianças, jovens e idosos.

Um dos pontos altos da reunião foi o reforço dos serviços de comercialização de energia elétrica no Mercado Livre, prestados pela Celesc a partir do início de 2022. Com foco no Ambiente de Contratação Livre – ACL, a Celesc agora se estruturou para atender este mercado em Santa Catarina. Neste ambiente de negócios, as  empresas geradoras, comercializadoras e consumidoras podem negociar o fornecimento de energia elétrica com a Celesc. No caso das cooperativas, é necessária a realização de leilão de compra.

“Reestruturamos o departamento, temos experiência e credibilidade no mercado e estamos disponíveis para participar dos processos de comercialização de energia no mercado livre”, disse Gustavo Cavalcante, gerente de Comercialização e Gestão de Energia da Celesc. Ele esclareceu as dúvidas e explicou as novas perspectivas da área que já começou a prospectar clientes e geradores.

“Somos parte de um mesmo sistema e temos o mesmo objetivo, que é levar energia de qualidade com um preço justo para todos”, reforçou Walmir Rampinelli, presidente da Fecoerusc. Para o presidente da Celesc, integração é a palavra que definiu a reunião. “Essa aproximação entre nós e as cooperativas só tem um objetivo: entregar melhorias no fornecimento de energia elétrica para a sociedade”,  disse Poleto. Ele agradeceu a oportunidade e reforçou a importância da parceria.

Fonte: Celesc

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-