23 maio 2024 - 7:36
- Anúncio -

Homem acusado de roubar e matar pai e madrasta é condenado a mais de 60 anos de prisão

As vítimas tiveram os cartões bancários roubados e foram mortas a tiros. Os corpos foram enterrados no quintal da casa.

Em Porto União, no Planalto Norte catarinense, um homem denunciado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) foi condenado por latrocínio – roubo que resulta em morte – e ocultação de cadáver. O réu recebeu a pena de 60 anos, 10 meses e 20 dias de reclusão, em regime inicial fechado, além do pagamento de 49 dias-multa, o que equivale a R$ 2.156. As vítimas, mortas a tiros, eram o pai e a madrasta do acusado

A ação penal pública ajuizada pelo MPSC relata que, em outubro de 2023, o réu invadiu a casa das vítimas, na localidade de São José do Maratá, na zona rural de Porto União, e disparou um tiro em cada uma, causando suas mortes. Após tirar a vida do pai e da madrasta, o acusado enterrou os corpos no quintal da residência.

Consta na denúncia que, na sequência dos atos criminosos, o autor roubou os cartões bancários das vítimas, com os quais fez compras em estabelecimentos comerciais e saques em caixas eletrônicos.

Para o Promotor de Justiça Diego Henrique Siqueira Ferreira, titular da 3ª Promotoria de Justiça, “a condenação demonstra a importância do detalhamento de todas as circunstâncias do fato durante a instrução processual aliado a uma investigação célere e eficaz”.

Cabe recurso da sentença, mas o réu não terá o direito de recorrer em liberdade, pois respondeu ao processo preso preventivamente e deverá permanecer nessa condição.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC – Correspondente regional em Joinville

spot_img
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-