18 outubro 2021 - 10:58

“Febre Maculosa e Doença de Lyme” são temas de roda de conversa do curso de Medicina Veterinária

O curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário Barriga Verde (Unibave) recebeu, na semana passada, o professor Matias Pablo Juan Szabó, doutor da Universidade Federal de Uberlândia. Com a visita do pesquisador, foi promovida uma roda de conversa sobre a “Febre Maculosa e Doença de Lyme”, doenças causadas por diferentes bactérias e que são transmitidas por carrapatos.

O encontro aconteceu na sala de reuniões da reitoria, com a presença dos professores do curso de Medicina Veterinária do Unibave, Mauro Maciel de Arruda, Márcia Sangaletti Lavina e Camila Zomer Spindola. A coordenadora de vigilância epidemiológica do município de Orleans, Alana Patricio Stols Cruzeta, o médico veterinário responsável pela vigilância sanitária do município de Orleans, Rodrigo Haag, e a agente de combate a endemias, Taise Fortunato, também estiveram presentes.

O encontro ainda contou com a participação por videoconferência de representantes do Estado de Santa Catarina, a bióloga responsável pelas zoonoses da Macrosul, Mariana Mantovani, de pesquisadores da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), de Lages, e interessados no assunto.

Pesquisa

Desde 2019, o Unibave, por meio do curso de Medicina Veterinária, realiza pesquisas com carrapatos em Orleans. Os estudos envolvem coleta de carrapatos do ambiente e de cães, coleta de sangue de cães para exames de sorologia e visitas aos moradores para entrevistas, principalmente nas comunidades de Rio Novo e Barra do Rio Novo.

As amostras coletadas são identificadas e processadas no Laboratório de Saúde do Unibave e, depois, enviadas à Universidade Federal de Uberlândia para que a equipe coordenada pelo professor Matias realize testes moleculares específicos para identificação e classificação dos agentes.

Os professores do curso de Medicina Veterinária do Unibave avaliam as parcerias de grande importância para estudos que estão sendo realizados. “Além de promover a troca de experiências entre os pesquisadores, a iniciativa aproxima a Instituição da comunidade numa prática extensionista, auxiliando na implantação de medidas preventivas por meio da Vigilância Epidemiológica do município”, comentou o professor Mauro Maciel de Arruda.“

Fonte: Ascom/Unibave

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-