13 julho 2024 - 10:53
- Anúncio -

Estrada Iluminada: Lunático

Certa ocasião apresentaram a Jesus um homem lunático que desde pequenino espumava pela boa, caindo ao chão contorcendo-se, e as vezes se atirava no fogo e outras se atirava na água. Isso era uma constância conforme contou o pai dele ao Mestre. Também informou que os discípulos que o acudiram não lograram êxito em curá-lo!

Então Jesus vendo que o rapaz estava sob domínio de entidade obsessora determinou que ele fosse liberto, ao que o rapaz deu um suspiro e aquietou-se, e todos diziam que ele havia morrido, mas Jesus o pegou pela mão e o fez levantar-se.

Nota-se que a aparência do obsediado após liberto era de morto, o que é comum e continua acontecendo nos dias de hoje, pois o médium após transe pela atividade exercida, muitas vezes fica em estado de prostração dada a energia que despende no trabalho realizado, mas volta ao normal imediatamente.

Também é de se notar na demonstração de Jesus, que o rapaz apresentava uma patologia que tinha origem em influenciação espiritual que culminava com sintomas de doença.

Sabemos que as influenciações espirituais são muito comuns como nos explicou o filósofo Kardec, inclusive nos disse que os desencarnados nos inflem mais do que supomos e que de ordinário são eles que nos comandam.

Então a necessidade de vigiarmos nossos atos e pensamentos é muito necessária, para que não venhamos a cair nas garras de obsessores que certamente vão prejudicar nossa trajetória de vida.

Segundo estudos todos nós somos médiuns, pois que todos sofremos influências tanto negativas como positivas, e vai depender de nosso padrão vibratório, que tipo de companhias espirituais vamos carrear para junto de nós e conosco ficarem ligadas.

Todos médiuns são influenciados, mas naqueles que tem a mediunidade mais aflorada, mais evidenciada, mais ostensiva, é que vai sofrer maior influência.

O médium vidente tem um recurso a mais, pois pode ver seu obsessor e assim defender-se das investidas, mas outros tipos de mediunidade são mais vulneráveis, pois não sabemos quando vão nos atacar, o que geralmente acontece quando estamos vulneráveis.

Portanto, é imprescindível que mantenhamos nossa mente vigiada e utilizemos sempre a prece nos momentos que sentirmos que estamos sendo atacados.

Por Nilton Moreira

spot_img
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-
<