18 outubro 2021 - 10:33

Epagri realiza live sobre controle do borrachudo nesta quinta-feira (23)

A Epagri realiza nesta quinta-feira (23) um evento on-line sobre ecologia e controle do borrachudo, um inseto que causa grande incômodo no meio rural. O encontro, aberto ao público, será transmitido a partir das 19 horas no canal de capacitações da Epagri no YouTube.

Os palestrantes serão os extensionistas da Epagri Filipe Espíndola, Cristiano Schuch e Rose Mary Gerber e o pesquisador Marcelo Mendes de Haro, da Estação Experimental da Epagri em Itajaí. O evento também contará com a participação de Doralice Paiva, pesquisadora aposentada da Embrapa.

“Inicialmente, vamos apresentar um documentário sobre a ecologia do borrachudo. Será possível entender quais são as condições que favorecem o aumento descontrolado da população desse inseto e, assim, os participantes vão saber que atitudes são necessárias para controlar esse problema que incomoda tanto as comunidades rurais”, destaca Filipe Espíndola.

O uso do BTI, um bacilo natural que pode ser diluído na água de rios e córregos, também será abordado no encontro. Os palestrantes vão orientar sobre o modo de ação, os cálculos de dosagem e detalhes importantes da aplicação desse produto.

Preservar é o caminho

A extensionista da Epagri Leonir Claudino Lanznaster, uma das organizadoras do evento, diz que o caminho para reduzir a população desse inseto está nas ações de preservação e educação ambiental e no engajamento de toda a comunidade. “O borrachudo sempre existiu em seu habitat natural, mas hoje temos alta incidência tanto na área rural quanto na área urbana. Estudos apontam que a ação humana favoreceu o desequilíbrio ambiental que levou à proliferação dos borrachudos e à presença desse inseto em espaços onde ele não era comum”, explica.

Aplicação do BTI para controle do borrachudo será abordada no evento on-line – Foto: Epagri

A Epagri realiza capacitações e atividades de educação ambiental para controlar a população de borrachudos em todo o Estado. O material utilizado no evento on-line também servirá como apoio para as ações nos municípios catarinenses.

Preserve a mata ciliar: A recuperação da mata ciliar – aquela que fica nas margens de rios e córregos – faz com que haja mais sombra nessas áreas, dificultando a entrada da luz e diminuindo a temperatura do ambiente. A mata ciliar também serve como abrigo para os predadores do borrachudo e forma uma barreira que evita o deslocamento do inseto para fora das matas.

Cuidado com os resíduos: Ao dar destino correto para resíduos domésticos, embalagens de agrotóxicos, dejetos humanos e de animais, você retira o alimento das larvas do borrachudo, diminui a superfície de fixação delas e preserva os predadores naturais que se alimentam das larvas e do inseto adulto. Também é fundamental manter as áreas de criação de animais longe de rios e córregos.

Mantenha os rios limpos: Outra atitude importante é a limpeza dos rios, lembrando de tomar cuidado para que não ocorra nenhum tipo de acidente.

Controle biológico: Uma alternativa de controle éo uso de BTI, que será abordado durante o evento. Esse produto provoca a morte das larvas do borrachudo. Mas é importante observar as orientações técnicas de aplicação.

Proteja-se: Para evitar picadas, o ideal é usar roupas compridas e, nas estações mais quentes, recomenda-se usar repelentes nas partes descobertas do corpo, como mãos, pernas e pés. O plantio de capim citronela próximo às residências e o uso de repelentes à base da planta são alternativas para afastar o inseto.

Fonte: Epagri

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-