13 junho 2024 - 12:08
- Anúncio -

Em meio à tragédia no RS, a necessidade de alimentos para quem possui restrições alimentares

Campanhas de arrecadação têm mobilizado donativos para atender quem não pode comer produtos com glúten ou lactose

Em meio à tragédia que se desenrola no Rio Grande do Sul, em que milhares de pessoas perderam seus lares para as águas, aqueles que possuem restrições alimentares, seja em relação ao glúten, lactose ou proteína do leite de vaca, ainda enfrentam outro desafio: consumirem produtos que não prejudiquem sua saúde. Nesse sentido, é importante que, nestes momentos difíceis, também haja mobilização para arrecadação de alimentos que sejam seguros para o consumo dessa parcela da população.

Para pessoas com alergias alimentares, intolerâncias ou outras condições que exigem uma dieta específica, a atenção à alimentação não é apenas uma questão de preferência, mas uma necessidade vital. “A ingestão de alimentos tradicionais prejudica, principalmente, o trato gastrointestinal. No caso das alergias, o dano pode ser, inclusive, um choque anafilático. Precisamos que as alergias sejam respeitadas e as restrições atendidas”, evidencia a nutricionista Karina Dela Bruna.

Nesses momentos, é compreensível que a atenção se volte prioritariamente para questões mais urgentes, como a busca por abrigo, cuidados médicos, segurança e alimentação de maneira geral. No entanto, negligenciar este cuidado com os alimentos hipoalergênicos pode ter consequências graves para essas pessoas que precisam de dietas específicas.

Desta forma, na visão de Karina, garantir que todos tenham acesso a alimentos nutritivos, balanceados e livre de alergênicos, é imprescindível. “Infelizmente, muitos ainda banalizam este assunto. No entanto, estamos falando de um diagnóstico, que comprova por meio de exames, a necessidade dessas crianças e adultos. É essencial que a comunidade se mobilize para garantir que todos tenham acesso a alimentos seguros e adequados às suas necessidades”, frisa.

Doações

Com o intuito de contribuir para a alimentação de quem tem alguma restrição alimentar e passa por este momento de grande dificuldade, principalmente no caso das crianças, a RisoVita encaminhou ao Rio Grande do Sul, por meio do projeto Nutrindo Almas, a doação de mais de 10 mil litros de bebida vegetal à base de arroz, em 880 caixas divididas em duas entregas, com o suporte das transportadoras Ouro Negro e Transal.

A ação é uma iniciativa da nutricionista, junto com outra colega de profissão, que tem o objetivo de prestar este suporte para o público, principalmente infantil, neste período. “Neste momento delicado, é fundamental demonstrarmos solidariedade e unirmos nossos esforços em prol de um único objetivo: as pessoas. Nossa responsabilidade vai além das fronteiras, com um olhar sempre atento à comunidade. Esta é a hora de demonstrarmos nossa empatia e fazermos o que está a nosso alcance”, frisa o diretor de Operações da Fumacense Alimentos, Jean Marquardt.

Sobre a RisoVita

Fruto da inovação e diversificação, a RisoVita surgiu no ano de 2014 por conta da grande visão de futuro e vasta experiência no beneficiamento e produção de arroz da empresa Fumacense Alimentos. Aliada à tecnologia europeia de ponta e equipamentos modernos, a marca tornou-se pioneira na América Latina com o início da produção de bebidas vegetais à base de arroz.

Com produtos nacionais e de excelente qualidade, todos os alimentos são produzidos a partir dos grãos do cereal. Devido à crescente procura por uma alimentação cada vez mais acessível e inclusiva, a RisoVita aumentou seu mix de produtos e hoje possui bebidas vegetais líquidas e em pó, farinhas, misturas para pães e bolos tradicionais e sem açúcar, e uma linha orgânica.

Colaboração: Expressio Comunicação Humanizada

spot_img
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-
<