30 setembro 2020 - 9:23

Eleição da nova diretoria da Cerbranorte foi marcada para 30 de maio

São mais de 24 mil associados, mas no dia da eleição, 30 de maio deste ano, deverão participar cerca de seis mil, que foi a média do último pleito que definiu a diretoria da Cooperativa de Eletrificação de Braço do Norte (Cerbranorte), que hoje é administrada pelo interventor judicial Cristiano Orlandi.

O edital da assembleia geral do fim de maio foi publicado nesta sexta-feira (28), no site da concessionária de energia elétrica, que atende unidades consumidoras em Braço do Norte, Rio Fortuna, Grão-Pará, Gravatal, Santa Rosa de Lima e Armazém. Nos últimos 12 meses, vários processos foram ingressados na justiça, o que levou a destituição da diretoria e à intervenção jurídica.

A cooperativa, uma das maiores do Sul do Estado, foi fundada em 2 de fevereiro de 1962, às 15h. Até aquela data, a energia elétrica, que chegou ao município em meados de 1929, era administrada por uma empresa privada. A cooperativa, então, surgiu a fim de atender uma necessidade de empresários e industriais da época, que ansiavam por uma melhor perspectiva relacionada ao fornecimento de energia elétrica. A primeira Assembleia da Cerbranorte foi presidida por Dorvalino Locks, que teve Bernardo Wiggers como secretário. Na ocasião, cidadãos conhecidos na história do município marcaram presença e se efetivaram entre os 41 primeiros associados.

Há um ano, as eleições para uma nova diretoria fora suspensa pela justiça para averiguar denúncias de irregularidades na atual gestão que tenta a reeleição. De acordo com o parecer judicial à época, a atual gestão teria transferido medidores, feito ligações em área não abrangidas pelos serviços da cooperativa, reativado unidades consumidoras após novembro (prazo máximo para as eleições) e realizado pagamentos de faturas, tudo em troca de votos.

NOTISUL

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-