19 junho 2021 - 1:25

EDP recebe autoridades de Santa Catarina em visita técnica à subestação de Siderópolis 2

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, realizou nesta quinta-feira (10), uma visita guiada na subestação Siderópolis 2 com autoridades de Santa Catarina. A Companhia, que está concluindo suas obras para a entrega do primeiro trecho do lote 21, recebeu em suas instalações o Prefeito de Siderópolis, Franqui Salvaro, o Prefeito de Nova Veneza, Rogério Frigo, o Prefeito de Treviso, Valério Moretti, além de vereadores da região catarinense. Representando à EDP, o presidente João Marques da Cruz; o vice-presidente de Geração, Transmissão e Trading da EDP no Brasil, Luiz Otavio Henriques; e o vice-presidente de Distribuição da EDP no Brasil, João Brito. Pela Celesc, o representante foi o presidente, Cleicio Poleto Martins. A visita respeitou todos os protocolos de segurança contra a Covid-19.

O Lote 21 é composto por uma parceria entre EDP e a Celesc, na proporção de 90% EDP e 10% Celesc. A Sociedade entre as empresas arrematou o lote 21 do Leilão de Concessão do Serviço Público de Transmissão de Energia Elétrica nº 05/16, realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) em abril de 2017, constituindo a concessionária EDP Transmissão Aliança SC.

A subestação Siderópolis 2, tem capacidade de transformação de 672 MW e um conjunto de Linhas de Transmissão que totalizam 180km.  Nesta fase da obra foi investido mais de R$ 1,1 bilhão, gerando aproximadamente 4 mil empregos diretos e uma capacidade de transformação que pode atender mais de 1,6 milhão de famílias nos municípios.

O lote 21 conta com 434 quilômetros de extensão, e suas linhas abrangem 28 municípios catarinenses: Biguaçu, Antônio Carlos, São Pedro de Alcântara, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Rio Fortuna, Braço do Norte, Grão Pará, São Ludgero, Orleans, Lauro Muller, Urussanga, Cocal do Sul, Siderópolis, Nova Veneza, Forquilhinha, Bom Jardim da Serra, São Joaquim, Urupema, Painel, Lages, Capão Alto, Campo Belo do Sul, Cerro Negro, Anita Garibaldi, Abdon Batista e Campos Novos.  O empreendimento reforçará a infraestrutura energética do estado, permitindo a Santa Catarina ampliar seu potencial econômico, atraindo mais indústrias e fomentando a criação de emprego e renda para a população.

“Somando os nossos empreendimentos no Estado, contamos com um investimento de R$ 1,7 bilhão de reais em Santa Catarina. Isso demonstra o nosso compromisso com o desenvolvimento da região. Ao receber as autoridades locais do Estado em nosso empreendimento, apresentamos os avanços de nossas obras no Lote 21 e reforçamos o nosso compromisso com o Estado. O segmento de Transmissão segue sendo uma das prioridades da estratégia da Companhia para os próximos anos. Seguimos atentos a oportunidades de aquisição de novos contratos no mercado primário, via leilões, e no secundário. Queremos agregar nossa expertise na gestão de grandes projetos de infraestrutura e implementar o conceito de rotação de ativos”, destaca João Marques da Cruz, CEO da EDP no Brasil.

Investimentos em Transmissão

A EDP já investiu R$ 3,3 bilhões em obras e projetos de Transmissão, representando 83% de execução do CAPEX total. Serão R$ 4,1 bilhões até o fim de 2021 para a construção de mais de 1,5 mil quilômetros de linhas e de seis subestações nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Maranhão e Espírito Santo.

Além do Lote 21, a EDP é responsável pela construção do lote Q de linhas de transmissão, que liga as cidades de Tubarão e Siderópolis. A empresa também é a principal acionista não controladora da Celesc.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, além de atuar em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. Foi eleita em 2020 a empresa mais inovadora do setor elétrico pelo ranking Valor Inovação, do jornal Valor Econômico, e é referência em Governança e Sustentabilidade, estando há 15 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Fonte: Fábrica de Comunicação
- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-