15 julho 2024 - 9:17
- Anúncio -

Dupla de Santa Catarina entre as quatro melhores do mundo

Matheus e Rodrigo ficam em 4º lugar no Mundial de Teqball na Alemanha e agora seguem pra Portugal e França

Matheus Ferraz e Rodrigo Medeiros terminam a segunda participação consecutiva no Teqball World Championships, em Nuremberg, como a quarta melhor dupla masculina do esporte, e a única da América Latina no topo do ranking. Os atletas do Desafio nas Alturas, que representaram o Brasil, mantiveram a posição de 2021, depois de disputar seis jogos, em Nuremberg, na Alemanha. As partidas foram todas na última sexta, dia 25 de novembro. Os catarinenses chegaram a semifinal com 100% de aproveitamento, fechando os jogos em 2 sets a 0.

Os atletas começaram no mundial diante de Montenegro e Lituânia. Na fase 32 avos encontraram a Itália e nas oitavas a Espanha. Já nas quartas de final, Matheus e Rodrigo enfrentaram a Tunísia e ao vencer chegaram à semifinal para encarar a forte Sérvia, que entrou na competição apenas nas oitavas de final por ser uma das quatro melhores duplas do ranking mundial.

QUATRO MELHORES DUPLAS DO MUNDO

As semifinais deste ano foram com as quatro duplas que fizeram as semifinais do mundial em 2021: Hungria, Sérvia, Romênia e Brasil. “A gente já esperava pegar a Sérvia nas etapas finais. Foi um jogo muito difícil, numa noite em que a Sérvia estava muito inspirada. Eles têm um ataque muito forte. Nós entramos na partida confiantes, com força, mas eles conseguiram dominar e se classificaram para final”, conta Rodrigo.

Na disputa pelo 3º lugar, os atletas do Desafio nas Alturas, encararam a Romênia, que acabou perdendo para a Hungria na outra semifinal. “Nós tínhamos jogado com a Romênia na semifinal do mundial do ano passado, e o resultado acabou se repetindo também. Eles nos tiraram da final. Mas nós jogamos de igual para igual, e acabamos perdendo o pódio por causa de detalhes e ficamos com o gostinho de terceiro lugar, diz Matheus. A partida teve dois sets, 12 a 11 e 12 a 10.

Na categoria duplas masculinas participaram do Mundial 42 duplas, e as 16 melhores foram premiadas. Matheus e Rodrigo ganharam cinco mil dólares e carimbaram mais uma grande experiência no currículo, fazendo história no continente em que foi criado o Teqball. “Todo atleta que chega a um mundial quer ser campeão, mas a conquista do quarto lugar nos deixa muito orgulhosos e extremamente feliz. Foi incrível estar mais uma vez no maior campeonato de Teqball e diante de grandes atletas do mundo. Cada vez a gente consegue evoluir mais o nosso jogo”, ressalta Rodrigo.

E Matheus completa.” Treinamos muito nesse ano. Começamos por um torneio em Paris, em março, e logo fomos eliminados. Mas voltamos para casa ainda mais motivados a treinar. E agora vir à Alemanha e conseguir manter nossa posição num ano em que o esporte evoluiu muito e o nível dos atletas também, é realmente gratificante demais.”

REFERÊNCIA NO ESPORTE

Para o presidente da Confederação Brasileira de Teqball, Paulo Kendzerski Junior, foi surpreendente, mais uma vez, a trajetória dos catarinenses no mundial na Alemanha. “A gente estava acompanhando o trabalho deles e já imaginávamos que iriam ficar entre os quatro primeiros, como em 2021. Só que esse ano eles pegaram a Sérvia numa noite inspiradíssima. Nós conversamos com os jogadores depois do jogo, e eles falaram que fizeram a melhor partida dos últimos doze meses. Eles não erraram nada, não foram os meninos que jogaram mal. A Sérvia fez um jogo impecável”. Na tarde de domingo, 27, a Sérvia confirmou o favoritismo, e se consagrou bicampeã mundial de teqball na dupla masculina, ao vencer a Hungria. (2021/2022)”.

Neste ano, os atletas do Desafio nas Alturas jogaram em várias etapas do Circuito de Teqball no Brasil, e colecionaram títulos como no Rio de Janeiro e em Fortaleza, onde conquistaram a vaga para a disputar na Alemanha. “Dos atletas que estão aqui hoje, no mundial, todos se dedicam muito, mas Matheus e Rodrigo, são os que mais mereciam o título, porque não tem ninguém que se dedica mais do que eles, fisicamente, tecnicamente, eles se alimentam, se cuidam. Enfim, são novos e têm todo um caminho pela frente.  Estão pegando atletas com experiências em três, quatro mundiais, e que são muito mais velhos do que eles. Então a gente vê um caminho muito bonito na história do Ferraz e do Rodrigo, no Teqball”, enaltece o presidente da Confederação.

Adriana Ferraz, mãe de Matheus, acompanha a dupla em alguns jogos pelo Brasil e reforça o quanto eles cresceram neste ano de 2022. “Desde o físico, o mental eles evoluíram muito. E para nós, pais, porque eu represento a mãe do Rodrigo nas viagens também, é um orgulho ver nossos filhos se tornando referência no esporte. Eles jogam muito focados, tem muita dinâmica, sintonia em quadra. Tem momentos que até parece que eles brigam, mas é o jeito que eles se entendem e se unem para vencer os adversários”.

PRÓXIMAS PARADAS: PORTUGAL E FRANÇA

E a determinação da dupla brasileira foi reconhecida também pelos atletas que participaram do mundial. Matheus e Rodrigo fizeram fotos com vários jogadores, com a organização do evento, e crianças que acompanharam as partidas. É o resultado de um treinamento levado a sério e que agora será referência também em Portugal. Nesta semana, Matheus e Rodrigo embarcam para terras portuguesas para apresentar a evolução do Teqball no Brasil, para estudantes de educação física.

Já nos dias 03 e 04 de dezembro, os atletas vestem a camisa do Desafio nas Alturas na França. Eles foram convidados a jogar um torneio de teqball em Marselha. “São mais duas experiências incríveis que vamos ter. Estamos muito felizes em poder levar o teqball do Brasil para outros países. As regras são as mesmas, mas os brasileiros têm um jeito diferente de jogar. E na França, teremos mais uma chance de participar de um campeonato europeu e lá não vamos encontrar a Sérvia (risos)”, finaliza Rodrigo.

Sabine Weiler – Assessora de Imprensa Floripa Square

spot_img
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-
<