29 fevereiro 2024 - 4:15

Deputados condenam médico estuprador e defendem prisão em 2ª instância

Parlamentar condenou veementemente o estupro praticado por médico anestesista em parturientes inconscientes em maternidade do Rio de Janeiro, enquanto colega defendeu a prisão em segunda instância durante sessão ordinária de terça-feira (12) da Assembleia Legislativa.

“O médico anestesista durante o parto abusava sexualmente da mulher, na hora sublime da mulher, na hora em precisa estar acordada para receber o filho. Dava anestesia geral para durante o processo, sabendo que os outros profissionais não poderiam sair de cima da mulher, ele, escondido atrás da cortininha, fazia o estupro”, detalhou Kennedy Nunes (PTB), referindo ao caso do estuprador preso em flagrante em hospital da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro.

O deputado ponderou a necessidade de leis mais rígidas para os casos de violência contra a mulher.

Já Ivan Naatz (PL) defendeu a aprovação, em Brasília, de projeto de lei prevendo a prisão após o julgamento na segunda instância.

“A prisão sem segunda instância é uma pauta do Brasil e dos brasileiros de bem, espero que o Congresso Nacional responda conforme o que acreditam os brasileiros”, afirmou Naatz, acrescentando que a parte das provas se encerra no segundo grau de jurisdição.

Anseios do povo

Felipe Estevão (União) retornou ao Plenário depois de 60 dias de licença e teceu considerações sobre as necessidades dos catarinenses, uma vez que nesse período percorreu o Litoral de Passo de Torres a Itapoá, além de ter visitado municípios do Meio Oeste, Extremo Oeste e Planalto Serrano.

O deputado defendeu a construção de uma ponte ligando os municípios de Passo de Torres a São João do Sul, assim como lamentou os diversos casos de falta de leitos de UTIs pediátricos e adultos.

Bruno Souza (Novo) e Neodi Saretta (PT) também lamentaram a falta de leitos de UTIs.

“Perdeu-se a sensibilidade com as vidas que precisam de UTI, hoje temos sete crianças que precisam de uma UTI e não há no estado”, apontou Bruno, que criticou a Secretaria de Estado da Saúde (SES) por não responder os questionamentos dos parlamentares.

“Lamentável a notícia de que uma criança de dois anos que morreu em fila por leito em um hospital de Florianópolis, infelizmente essa questão da falta de leito é lamentável”, declarou Saretta, que cobrou apuração do caso e ampliação dos leitos.

Chá de compadres

Bruno Souza novamente criticou o deputado Marcos Vieira (PSDB), presidente da Comissão de Finanças e Tributação (CFT), por causa de reunião da comissão que acontecerá na manhã de quarta-feira para a prestação de contas da Secretaria da Fazenda (SEF).

“Parece um chazinho de compadre, prestação de contas não há”, disparou Bruno.

SC-283

Neodi Saretta voltou a criticar a Secretaria de Infraestrutura pela situação da SC-283, principalmente no trecho entre Concórdia a Chapecó.

“Uma novela de anos, disse aqui por diversas vezes que lançavam licitações que davam desertas e que tinha de atualizar as planilhas. Agora em mais um trecho a licitação deu deserta. Dos quatro trechos em que foi dividida, três continuam sem contratações de obras”, denunciou.

Quanto ao trecho entre Arvoredo e Chapecó, segundo o deputado, as obras estão praticamente paralisadas, porém ainda não se sabe se por falta de pagamento ou por defasagem da planilha.

Por Vítor Santos / AGÊNCIA AL

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-