18 maio 2022 - 10:31

DCFR elucida furto, e com o apoio da Polícia Civil do RS, prende preventivamente um dos autores na cidade de São Leopoldo

A Polícia Civil de Santa Catarina, através da Divisão de Combate a Furtos e Roubos, da DPCo de Tubarão, com apoio da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, por meio da DRACO de São Leopoldo, na manhã de hoje, deflagrou operação na cidade Gaúcha de São Leopoldo e deu cumprimento a mandado de prisão preventiva em desfavor de MRS e a dois mandados de busca e apreensão.

A DCFR tomou conhecimento, por meio de um boletim de ocorrência, de que, no dia 03 de março de 2021, por volta das 18h, a loja da Claro de Tubarão foi alvo de um furto. Na oportunidade, quatro pessoas entram no estabelecimento e furtam inúmeros aparelhos de celular. O prejuízo total se aproxima dos R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais).

De pronto, investigadores da DCFR realizaram diligências no intuito de identificar os autores do fato e, após análise de imagens, identificou-se um dos autores como sendo MRS, natural da cidade de São Leopoldo, no estado do Rio Grande do Sul. É importante registrar que o suspeito, apenas no estado gaúcho, possui 24 indiciamentos por crimes de furto qualificado e um indiciamento por associação criminosa (antiga quadrilha ou bando) e, no estado de Santa Catarina, o investigado possui 11 processos em andamento por furtos qualificados praticados aqui, os quais, em sua grande maioria, encontravam-se suspeitos por ausência de citação.

Instaurou-se o competente inquérito policial e, após a colheita de robusto conjunto probatório, o Delegado de Polícia coordenador da DCFR representou pela prisão preventiva do suspeito já identificado e pela expedição de mandados de busca na casa dos suspeitos. O pleito policial foi integralmente deferido pelo juízo da 2º Vara Criminal da Comarca de Tubarão.

De posse dos mandados de busca e do mandado de prisão, uma equipe da DCFR se deslocou à cidade de São Leopoldo e, na manhã de hoje, com apoio da DRACO de São Leopoldo, da PCRS, deu cumprimento às ordens judiciais. O investigado já identificado foi capturado em uma das casas alvo das buscas e, durante o cumprimento da ordem, colheram-se elementos que puderam identificar a companheira do suspeito como sendo uma das outras pessoas que participaram do furto investigado.

O suspeito foi conduzido à DRACO de São Leopoldo e, após ser interrogado pela autoridade policial, foi encaminhado ao sistema prisional do Rio Grande do Sul, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Cabe destacar que os investigados são suspeitos de inúmeros outros furtos a lojas de celular ocorridos no litoral catarinense, todos praticados no mesmo período.

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-