13 abril 2024 - 4:50
- Anúncio -

Curso de Psicologia promove ação pela Luta Antimanicomial

No dia 17 de maio, véspera do dia de Luta Antimanicomial, o curso de Psicologia do Centro Universitário Barriga Verde (Unibave) promoveu ações alusivas à data, em todo o campus. A lembrança do dia 18 vem sendo um movimento social no Brasil, com o objetivo de desinstitucionalização dos pacientes psiquiátricos e busca por uma política de saúde mental mais humanizada e inclusiva.

Painéis de conscientização com frases e expressões referentes a pessoas em sofrimento mental, que estão em desuso, como “louco”, “maluco’ e “retardado”, foram organizados pelos acadêmicos da primeira fase do curso. Já os da 3ª fase organizaram um material audiovisual, relembrando a história e o cenário atual da Luta Antimanicomial. Os trabalhos foram exibidos no corredor dos Blocos A e B e na Cantina.

Interação direta com a comunidade acadêmica, com distribuição de marca páginas alusivas à data, e abordagem com perguntas e curiosidades relacionadas aos transtornos mentais e rede de atendimento foram realizadas pelos acadêmicos da 7ª. Todos os materiais foram confeccionados pelos acadêmicos.

Por isso, o dia 18 de maio é dia de lembrar desse movimento e promover ações que chamem a atenção da sociedade para as questões relacionadas à saúde mental da população, especialmente no que se refere aos direitos, cuidados e necessidades das pessoas portadoras de transtornos mentais.

“A importância da Luta Antimanicomial reside no reconhecimento da igualdade de direitos das pessoas com transtornos mentais. Essa abordagem busca substituir a visão estigmatizante e segregadora da loucura por uma perspectiva que valoriza a inclusão social, a autonomia e a participação ativa dos indivíduos em sua própria recuperação”, comentou a presidente do Centro Acadêmico de Psicologia, Emily Caetano da Silva, que cursa a 7° fase.

Para a coordenadora do curso de Psicologia, Vandreça Vigarani Durigon, o movimento da Luta Antimanicomial faz lembrar que todo cidadão tem o direito fundamental à liberdade, o direito a viver em sociedade e o direito de receber cuidado e tratamento, sem abrir mão de seu espaço social. “A cada dia mais se faz necessário lutar pela implementação de políticas públicas em saúde mental que possam garantir o cuidado em liberdade, para que se impeçam retrocessos e desrespeito com as pessoas que precisam de cuidados em saúde mental. E o Unibave, enquanto Instituição Comunitária de Ensino Superior, tem, dentre suas finalidades, promover espaço de diálogo, a partir de conhecimentos científicos e colaborar com orientações e informações adequadas à temática”, disse Vandreça.

Colaboração: Antonio Rozeng: Assessoria de Imprensa / Unibave

spot_img
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-