4 agosto 2021 - 9:55

Consórcio inicia obra da usina solar Sol da Justiça, que atenderá o Superior Tribunal de Justi

Projeto com mais de 8 mil módulos será executado pelas empresas Quantum Solar e Soliker Energia

O consórcio Sol da Justiça, formado pela catarinense Quantum Solar e a Soliker Energia, que é sediada em Brasília, deu início à construção da usina solar fotovoltaica que atenderá o Superior Tribunal de Justiça (STJ). O fornecimento de energia se dará na forma de Locação de Sistema de Geração Distribuída (SGD), sendo que a usina ficará no Núcleo Rural Alexandre Gusmão, em Brazlândia (DF). O prazo de execução é de 264 dias, ou seja, com previsão de conclusão em setembro de 2021.

Representantes técnicos do Superior Tribunal de Justiça estiveram no local na manhã desta sexta-feira 11 de dezembro. Cláudio de Sousa Reis, Edvaldo Rodrigues de Queiroz Júnior e Vítor Augusto de Souza Mota, membros da comissão de fiscalização e recebimento da Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura do STJ, foram acompanhados pelo gerente da Quantum Solar, Julio Cesar Ferreira da Silva, e pelo diretor de operações da Soliker Energia, André Vilela, juntamente com o corpo de engenharia da Soliker.

O projeto prevê geração de energia elétrica de fonte fotovoltaica, dimensionada para ser capaz de produzir e injetar no sistema de compensação, na categoria minigeração, a quantidade de 7.000 MWh por ano. Será instalada uma Central Geradora Fotovoltaica (CGF) de 3,70 Mwp com mais de 8.000 módulos, infraestrutura, equipamentos, periféricos e acessórios. Isso inclui estruturas para cercamento, sistemas de segurança infraestrutura civil e melhorias requeridas pelos diversos órgãos reguladores e ambientais.

Conforme o gerente da Quantum Solar, essa modalidade de aluguel de uma usina de fonte fotovoltaica é uma ótima opção para órgãos públicos. “A principal vantagem é a de não precisar dispor do alto investimento para construção e manutenção do parque, dinheiro que muitas vezes o órgão público não tem”, salienta. “A tendência é de que participemos cada vez mais de licitações nessa modalidade”, completa Gilberto Vieira Filho, presidente do Grupo Quantum Engenharia.

O pregão eletrônico número 95/2019 foi realizado pelo STJ em novembro de 2019, com contrato assinado em fevereiro de 2020 e validade de 16 anos. O parecer de acesso, liberando o início da obra, foi emitido em novembro. A adoção de um sistema de geração de energia fotovoltaica nessa modalidade de aluguel proporciona redução mensal na conta de energia elétrica. Ainda, resulta na preservação do meio ambiente diante da diminuição do uso das fontes convencionais .

Dina de Freitas | Estrutura de Comunicação

 

 

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-