19 outubro 2020 - 9:58

Caso de meningite bacteriana é confirmado em Tubarão

Foi confirmado por meio de um comunicado aos pais, que uma criança que estudada na Educação Infantil, em Tubarão, está  com meningite bacteriana. A informação é da direção do Sesc da Cidade Azul.

Não foi divulgado a idade da criança. No entanto, sabe-se que é um menino. De acordo com a direção da instituição de ensino, o menor  diagnosticada com a doença recebe cuidados médicos e  evolui estável com melhora clínica.

Conforme os representantes da unidade de ensino, todas as medidas de vigilância foram tomadas. Entre elas, estão o acompanhamento da criança e avaliação do histórico vacinal. Até o momento, não há notificação de outros casos relacionados em Tubarão. Por esse motivo, não há situação de surto ou epidemia da doença na cidade.

No comunicado enviado aos pais ou responsáveis, a gestora escolar, Cláudia Alexandre de Souza Amancio, enfatizava que a criança segundo boletim médico, está bem. Também foi pontuado as orientações de higiene seguidas. “Ressaltamos que estamos seguindo as orientações da equipe médica e vigilância epidemiológica quanto à limpeza e higienização geral da escola, e em relação à saúde das crianças, as famílias deverão apenas observar, e caso apresente algum sintoma diferente encaminhar ao atendimento médico.Segundo orientação, as aulas serão mantidas na próxima semana.Quaisquer dúvidas, estamos à disposição”, pontuava a nota.

A doença é considerada endêmica no Brasil, segundo o Ministério da Saúde. O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza vacinas para proteção contra alguns tipos virais e bacterianos da moléstia. Algumas fórmulas não são ofertadas pela rede pública, apenas por laboratórios privados. Porém, o preço pode variar entre R$ 368 e R$ 595 por dose – podem ser necessárias até quatro doses.

A meningite é caracterizada por um processo inflamatório nas membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal, conhecida como meninges. Pode ser causada por bactérias, vírus, fungos e parasitas.

As meningites bacteriana e viral se diferem principalmente pelo seu grau. A maior parte das meningites virais é mais benigna e evolui sem tratamento. Já as bacterianas podem ser graves e necessitam de tratamento imediato com antibióticos.

No SUS estão disponíveis doses que protegem contra alguns agentes causadores da doença. Entre elas está a BCG (meningite tuberculosa), a tríplice viral (meningite por sarampo, rubéola e caxumba), a vacina contra catapora (meningite por varicela), a vacina pentavalente (meningite por Haemophilus influenzae b em crianças abaixo de 5 anos de idade), a vacina meningocócica C conjugada (meningite meningocócica do tipo C) e vacinas pneumocócicas conjugadas 10 valente (meningite pneumocócica/10 tipos). O grupo corresponde ao conjunto de vacinas consideradas de interesse prioritário à saúde pública do país.

Sintomas

A meningite viral apresenta sintomas parecidos com os da gripe e resfriados. A doença é comum em crianças. Elas ficam um pouco amolecidas e irritadas, têm febre e se queixam de dor de cabeça.

Já os sintomas mais característicos dos pacientes com meningite bacteriana são: febre alta, mal-estar, vômitos, dor de cabeça e no pescoço, dificuldade para encostar o queixo no peito e, certas vezes, manchas vermelhas pelo corpo.

Fonte: Notísul

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-