22 junho 2024 - 5:56
- Anúncio -

Atlas que indica o progresso de Orleans no cumprimento dos ODS é lançado

As metas atingidas com os compromissos firmados em 2022 junto ao Movimento Nacional ODS em parceria com a ONU (Organização das Nações Unidas) dos quais Orleans é destaque à nível estadual com ações realizadas ao longo deste período podem ser conferidas no Atlas que apresenta os indicadores dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). O documento disponível no link: https://linktr.ee/atlasods2030 reúne uma ampla gama de dados que monitoram o progresso em direção aos ODS tanto da cidade orleanense quanto da região. Por ali, estão expostas informações sobre acesso à educação e saúde até sobre emprego, renda e qualidade ambiental. O material foi apresentado na sede da Associação Empresarial de Criciúma (Acic), na última terça-feira (14), durante a entrega do Selo ODS.

“O Atlas tem como principal característica mostrar como está sendo o desenvolvimento da nossa região e também auxiliar na dimensão econômica, na dimensão social, na dimensão ambiental e institucional também. O Atlas é uma ferramenta que se sobressai perante os outros comitês e outras regiões do Brasil, porque nós temos hoje o Relatório Luz, que é do GT da Sociedade Civil, em escala nacional, e o nosso Atlas é o único regional”, enfatizou o coordenador do Comitê ODS Criciúma, Fernando Barbosa, em entrevista à Rádio Cidade em Dia.

A metodologia empregada para desenvolver o Atlas ODS para as regiões carbonífera e extremo sul se baseou em diversas fontes de dados, sendo uma delas o Índice de Desenvolvimento Sustentável das Cidades (IDSC). Segundo Barbosa, o processo metodológico envolveu a seleção criteriosa de indicadores para a realidade local. Além dos indicadores fornecidos pelo IDSC, dados foram coletados em outras fontes, incluindo órgãos governamentais, instituições de pesquisa e representantes da sociedade civil.

Após a coleta e padronização dos dados, foram realizadas análises estatísticas para identificar tendências, padrões e correlações entre os indicadores. Antes da publicação do Almanaque, os dados e análises foram submetidos a uma revisão por especialistas parceiros.

“São todos dados oficiais que são comparados e espelhados. Nós sabemos que tem alguns atrasos de dados até devido ao Censo e entre outras situações e demora de atualização. Mas são todos os dados mais atualizados possíveis”, completou Barbosa.

Colaboração: Deborá Legnani

spot_img
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-
<