12 julho 2024 - 8:52
- Anúncio -

Anel viário: comissão com moradores, proprietários e técnicos irá reavaliar o traçado

O anel viário, em Braço do Norte, foi novamente tema de audiência pública, realizada pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Planejamento Urbano, Desenvolvimento Econômico, Cultura e Turismo, na noite desta quarta-feira, 15. O encontro aconteceu no auditório Luiz Antônio Weber, no Complexo Educacional Weber/Unisul-Ânima, no Rio Bonito.

Conforme o prefeito, Beto Kuerten Marcelino, todos os passos realizados pelo Município foi novamente explanados para os presentes. “Tentamos, por diversas vezes, executar o anel viário. Tínhamos o recurso disponível através do Plano 1000, R$ 34 milhões, e conversamos, juntamente com os membros do DEL, com cada morador ou proprietário, porém, por diversos motivos, não foi possível a realização da obra. Sabemos a importância deste contorno viário e não queremos desistir dele, porém, chegamos em um ponto onde deveremos readequar o projeto para deixa-lo executável”, explicou Beto.

Em consenso, a audiência pública prévia deliberou que uma comissão será montada, nos próximos 30 dias, com a participação dos proprietários e moradores, dos poderes executivo e legislativo e, também, profissionais da área a ambiental e de engenharia civil, voluntários, para que sejam discutidas readequações no atual projeto. “Será realizada uma atualização do projeto, que esteja adequada às novas legislações e possibilidades. Após isso, teremos uma união de forças para a busca de recursos para um novo projeto, atualizado e com a anuência dos proprietários e moradores”, esclareceu o prefeito.

Beto comentou ainda que após a atualização do projeto pela comissão e a busca de recursos para a confecção deste projeto, o plano entra em outra etapa: a busca de recursos para a execução do anel viário. “A ideia levantada durante a audiência prévia é que a obra seja estadualizada, já que ela contempla não apenas Braço do Norte, mas outros municípios como Rio Fortuna, Santa Rosa de Lima, Grão-Pará e Urubici, por exemplo. Com a estadualização, será possível que os moradores e proprietários sigam em busca das justas indenizações, quando for o caso, para os espaços a serem utilizados para a via”, encerrou.

Participaram da audiência moradores, proprietários, representantes do legislativo, de entidades da sociedade civil organizada e servidores municipais.

spot_img
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-
<