26 setembro 2020 - 4:13

Ação conjunta das polícias resgata adolescente mantida em cárcere privado, em Palhoça

Uma ação conjunta das polícias Civil e Militar resgatou no domingo (13) uma adolescente de 13 anos que estava em cárcere privado havia dois meses, em Palhoça. A operação foi feita pela Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) da Polícia Civil, Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCMI) de Palhoça, SOS Desaparecidos, PPT, 7º e 16º Batalhão da PM, além da Polícia Ambiental.

Os policiais receberam informação sobre o paradeiro da adolescente, no domingo, fizeram diligências e conseguiram localizar o acampamento em que estavam a vítima e o autor. No momento da busca, o autor notou a presença dos policiais na mata e fugiu, e a vítima foi localizada pelos policiais. Nas buscas os policiais apreenderam no acampamento um revólver calibre 32 com seis munições.

Segundo a investigação, um homem sequestrou a garota e a manteve em cárcere privado por dois meses em mata fechada – a vítima foi localizada nas proximidades do Morro do Gaúcho e Rio da Madre, na Guarda do Embaú, em Palhoça. Durante este período, a vítima vivia acampada e em condições precárias e insalubres.

No ano de 2018, a DPCAMI de Palhoça instaurou inquérito policial para apurar se a adolescente foi vítima de estupro, quando tinha 12 anos.  O suspeito, de 51 anos, era vizinho da criança na época do crime. Neste ano, no momento em que o suspeito teve ciência da investigação, resolveu sequestrar a  vítima  e a  manteve em cárcere privado por dois meses. As investigações terão continuidade no sentido de cumprir o mandado de prisão preventiva do homem.

Adolescente passará por exames

A adolescente passará por exames no Instituto Geral de Perícias (IGP) e no Hospital Infantil Joana de Gusmão. A informação é do delegado Fabiano Rocha, da DPCAMI de Palhoça, responsável pela investigação. De acordo com o delegado, a menina terá contato com a psicóloga policial que atende ao caso. Ainda segundo o delegado, a vítima teve os cabelos cortados pelo homem que a manteve em cárcere privado para dar uma aparência masculina. “Ela está assustada diante do que aconteceu, o que é natural”, afirma o delegado, ressaltando que ela foi devolvida aos pais.

O suspeito possui um histórico criminal com registro de ocorrências de furto, ameaça e violência doméstica e está com mandado de prisão preventiva ativo. Ele fugiu ao perceber a movimentação policial. As investigações prosseguem.

Com informações da Polícia Civil de SC

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-