22 setembro 2021 - 11:41

A Psicologia para o desenvolvimento da sociedade

Em 2021 comemoramos os 59 anos da regulamentação da profissão de psicólogo no Brasil, por meio da Lei 4.119, de 27 de agosto de 1962, consolidando uma trajetória de afirmação da ciência e exercício profissional em Psicologia no Brasil e se tornado uma das primeiras da América Latina a criar uma legislação específica para tal.

A Psicologia tem ampliado vertiginosamente o seu campo de atuação profissional, bem como consolidado a pesquisa e docência em Psicologia e em diversas outras áreas do conhecimento, contribuindo na formação de profissionais e pesquisadores para os grandes desafios que envolvem a compreensão e a intervenção em processos psicológicos, em diferentes contextos sociais e institucionais.

Somos mais de 400.000 psicólogas (os) ativos no Brasil, uma das maiores categorias do mundo e, desses, quase 16.000 em Santa Catarina. A Psicologia é uma profissão cotidianamente legitimada por meio da demonstração de competências técnico-científicas das(os) psicólogas(os) no atendimento aos seus usuários, sob o estatuto dos princípios e diretrizes éticas que sustentam as práticas profissionais. O exercício profissional em Psicologia está sujeito aos critérios e condições da profissão, regidos por obrigações regulamentares exigidas pelo Estado, delegadas aos Conselhos de Psicologia, que são os responsáveis legais por orientar, disciplinar e fiscalizar a prática profissional de psicóloga (o) e zelar pela observância dos princípios ético-disciplinares.

O processo de institucionalização da Psicologia como área do conhecimento científico e como profissão regulamentada no Brasil promoveu um conjunto de especialidades profissionais voltadas às demandas da sociedade.

Nos diferentes campos e especialidades abrigadas na Psicologia há que se reconhecer as contribuições das(os) psicólogas(os) no desenvolvimento do potencial humano, no alívio ao sofrimento psicológico, na promoção do bem-estar, no desenvolvimento e aperfeiçoamento de habilidades específicas, na atenção permanente ao respeito à integridade psicológica das pessoas, nos cuidados técnicos e éticos implementados nas intervenções profissionais.

Estas contribuições são sustentadas por uma ciência sólida e baseada em evidências, lastreadas pelo compromisso com a dignidade dos indivíduos. Além disso, podem ser identificadas na participação das psicólogas e psicólogos em atividades multiprofissionais, realizadas em diferentes contextos e instituições públicas e privadas.

O alcance da Psicologia foi testado na atual crise sanitária provocada pela COVID-19. Seus profissionais e entidades representativas promoveram um intenso processo de adaptação da prestação de serviços psicológicos aos usuários, bem como o desenvolvimento de diretrizes técnicas orientadoras do trabalho das (os) psicólogas(os) diante do cenário de distanciamento social, restrições de mobilidade, enfrentamento de problemas econômicos e exacerbação de problemas na saúde física e mental das pessoas, direta e indiretamente associadas à disseminação da pandemia.

A participação destes nobres profissionais em diferentes frentes de trabalho no âmbito da pandemia, especialmente no enfrentamento das consequências desfavoráveis da crise sanitária à saúde mental das pessoas, promoveu um intenso e vigoroso processo de aperfeiçoamento de práticas profissionais voltadas ao melhor atendimento em ambiente remoto. É importante não subestimar as repercussões da pandemia na saúde das pessoas, que ainda serão verificadas a médio e longo prazos, o que implica em manter uma vigilância e uma ação constantes de governos, instituições e profissionais da saúde para lidar com os prováveis comprometimentos e danos pessoais.

É importante considerar que o exercício profissional também inclui dilemas e desafios importantes a serem enfrentados pelas(os) psicólogas(os) em suas trajetórias de inserção social e na manutenção econômica de suas atividades. Exercer a profissão de psicóloga(o) na sociedade significa contribuir na promoção de soluções para os problemas enfrentados pelas pessoas em seu cotidiano, visando auxiliar na melhoria da qualidade da saúde e de vida.

Neste 27 de agosto, Dia da(o) psicóloga(o), gostaríamos de agradecer a todos os profissionais por ajudarem a construir e a implementar ações voltadas à valorização do potencial humano e no compromisso com as boas práticas profissionais, pautadas na ciência e na ética.

Por Sintia B. Reif, psicóloga – presidente do Conselho Regional de Psicologia de SC

Fonte: RMC Comunicação

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-