26 setembro 2020 - 2:57

Tratamentos estéticos que não podem ser feitos durante a gravidez

Muitos são os tratamentos estéticos que não podem ser feitos durante a gravidez e que precisam ser pensados com cuidado. Então, pare agora, pegue a sua agente e tome nota dos procedimentos que vão ficar fora da sua rotina por, ao menos, nove meses. Vamos lá?

Alisamentos e pinturas capilares:

Figura 1 Photo by Oladimeji Odunsi on Unsplash

Um dos principais tratamentos estéticos que não devem ser feitos durante a gravidez são aqueles feitos no cabelo, seja na raiz ou no comprimento.

Mesmo que não existem estudos específicos sobre o tema, os profissionais de saúde afirmam que é preciso evitar esse tipo de tratamento.

Isso porque, os produtos químicos utilizados nos cabelos podem ser absorvidos através do couro cabeludo.

Como resultado, substancias tóxicas, como o chumbo, podem parar na corrente sanguínea e comprometer a sua saúde ou mesmo a do bebê.

Alguns profissionais afirmam que alguns produtos, comuns em alisamentos e progressivas, podem causar malformações no feto.

Então, todo cuidado é pouco.

Peeling químico:

O peeling químico é um dos tratamentos que utiliza ácidos para recuperar a aparência jovial dos tecidos, reduzindo marcas e manchas, estimulando a produção de colágeno e evitando a flacidez.

Sendo assim, também não é indicado durante a gravidez devido a química dos produtos utilizados, que pode comprometer a saúde do bebê.

No caso dos peelings mecânicos, que não fazem uso de produtos químicos, converse com o seu médico, já que pode ser liberado sem nenhum problema.

Bronzeamentos artificiais:

Durante a gravidez, a mulher já sofre com a oscilação dos hormônios, que podem provocar manchas na pele, como o melasma.  Assim, já é ideal ter cuidado com o sol, utilizando protetor solar

Figura 2 Photo by Morena Rosa on Pinterest

Mais importante que isso, um dos tratamentos estéticos que não podem ser feitos durante a gravidez incluem o bronzeamento artificial.

Entretanto, não existe um consenso médico. Já que muitos liberam nos primeiros meses e outros barram totalmente o procedimento.

De qualquer maneira, visando proteção e bem-estar, a melhor opção é evitar devido aos produtos químicos que são utilizados no tratamento.

Depilação à laser:

A depilação à laser se tornou um dos tratamentos estéticos mais utilizados por mulheres em todo o Brasil ou mesmo no mundo.

Em suma, o laser pode ser considerado como nocivo para as gestantes, podendo inclusive aumentar o número de manchas, deixando a pele toda manchada.

É importante ressaltar ainda que todos os tratamentos a laser podem apresentar algum tipo de comprometimento na saúde do bebê, mesmo que os estudos sejam inconclusivos.

Tratamentos a laser que utilizam, por exemplo, a radiofrequência, também devem ser evitados durante a gravidez.

Dietas restritivas:

As dietas restritivas também entram como tratamentos estéticos, nesse caso, com foco no emagrecimento.

Como a gravidez é um período onde é comum engordar, muitas mulheres recorrem a cuidados com a alimentação, para evitar o sobrepeso e obesidade ou mesmo para garantir a nutrição sua e do bebê.

Justamente por isso, todo o cuidado em relação ao que você come ainda é pouco e deve ser conversado com o médico.

O grande perigo das dietas restritivas é em relação a falta de nutrientes e vitaminas que serão absorvidos e passados para o bebê, podendo causar deficiências antes mesmo do nascimento e comprometendo todo o caminho que está por vir.

Tratamentos quentes como saunas e ofurôs:

Figura 3 Photo by Faz Fácil on Pinterest

Os tratamentos estéticos que se utilizam de ambientes muito quentes não são recomendados para as gestantes, já que podem comprometer a pressão arterial.

Banhos e saunas acima dos 38º devem ser evitados, garantindo que o fluxo sanguíneo se mantenha o mais estável possível.

Uma dica que pode lhe ajudar, caso goste de banhos quentes, é sempre deixar uma saída de ar aberta, seja a janela próxima ao rosto ou a porta do banheiro.

Dessa maneira, ocorre a troca de ar e você ainda evita o acúmulo de vapor.

Descoloração dos pelos:

A descoloração dos pelos é um dos tratamentos que devem ser evitados durante a gravidez, mesmo que não se utilize laser.

Em suma, a descoloração utiliza produtos tóxicos que podem ser absorvidos pela pele e carregados pela corrente sanguínea.

Além disso, esse tratamento pode causar reações adversas na pele, como alergias ou manchas, mesmo que você já o tenha feito antes.

Afinal, durante a gravidez, as variações hormonais podem mudar a forma como o seu corpo reage a quaisquer agentes externos.

Drenagem linfática:

De maneira geral, a drenagem não é proibida durante a gravidez, sempre que realizada por um profissional realmente competente e especializado.

Isso porque, quando recomendada pelo seu médico e feita por um profissional, a drenagem auxilia na redução do inchaço e dores, melhorando a sensação de bem-estar.

Por outro lado, quando feita por um profissional não qualificado, a drenagem linfática pode comprometer a sua saúde, causando uma lesão vascular ou mesmo um desprendimento de trombos.

Na dúvida, converse com o seu médico sobre recomendações de profissionais que sejam especializados em gestantes.

Tratamentos em gestantes, porque evitar?

Para entender porque os tratamentos estéticos não podem ser feitos durante a gravidez, é preciso pensar na relação entre mãe e bebê.

Através da linha direta, que é o cordão umbilical, tudo aquilo que a mãe faz pode ser transmitido para o bebê, causando ou não complicações médicas.

Principalmente tratamentos à base de agentes nocivos, como produtos tóxicos, podem penetrar na pele e causar reações adversas.

Do mesmo modo, existe a chance de comprometer a saúde da sua pele, sendo necessário recorrer a outros procedimentos ou pomadas, em casos de alergias, irritações ou mesmo infecções.

Importante: cremes depilatórios e tratamentos contra varizes também devem ficar de gora de toda a gestação, bem como qualquer tratamento que a base de injeções.

Conclusão

Os tratamentos estéticos que não podem ser feitos durante a gravidez são aqueles, principalmente, a base de produtos tóxicos e laser.

Desse modo, diante de qualquer dúvida, é imprescindível conversar abertamente com o seu médico e não deixe se seguir as recomendações.

Fonte:  AESCARE

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-