30 setembro 2020 - 12:02

Seca leva a descoberta de fósseis de répteis que viveram antes dos dinossauros em SC

Fósseis que seriam de répteis que viveram há 280 milhões de anos foram encontrados em Três Barras, no Norte de Santa Catarina. A descoberta está sendo estudada por pesquisadores do Centro Paleontológico da Universidade do Contestado e depois, deve ser encaminhada para o museu da cidade para ficar exposto à comunidade.

Com a seca em Santa Catarina, o nível do rio Negro em Três Barras, na divisa com o Paraná, baixou tanto que as rochas ficaram expostas. Os moradores desconfiaram do aspecto diferente de algumas pedras que encontraram no fim de abril e acionaram os pesquisadores da universidade, que fica em Mafra, na mesma região catarinense.

No início de maio, os pesquisadores estiveram no local, onde retornaram em 16 de maio, fizeram coletas dos materiais que seguem sendo analisados.

Segundo Luiz Carlos Weinschutz, que é coordenador do Centro Paleontológico, o baixo nível de rios pode oferecer dados fundamentais para a ciência. Em períodos de seca podem revelar rochas com fosseis e que ficaram muito tempo recobertas pela água.

“A gente reconheceu várias estruturas que são referentes a fósseis de antigos répteis e que são muito interessantes para a ciência. Embora a gente esteja vivenciando este período de seca, é uma possibilidade única para a ciência pode r ter mais informações, dados sobre a história antiga da região”, afirma o pesquisador.

Mesossauro

Os fósseis são de Mesossauro, que segundo os pesquisadores, milhões de anos antes dos dinossauros e mediam de 80 centímetros a 1 metro. “O nome dele Mesossauro, nada a ver com dinossauros, ele é até muitos mais antigo que os dinossauros”, diz o pesquisador Everton Wilner. Segundo ele, esses animais habitavam em um antigo golfo.

“Eram répteis aquáticos, marinhos, que viviam num golfo que na paleontologia e na geologia é conhecido como Golfo Irati. Esses animais tinham membranas entre os dedos para facilitar o nado, se alimentavam de pequenos crustáceos”, detalha.

Ainda para os estudiosos, esses animais habitavam na antiga Pangeia, quando os continente eram unidos. O pesquisador João Henrique Zadhi Riceto conta que fósseis semelhantes foram encontrados na Africa do Sul.

“”A identificação da mesma espécie em horizontes sendimentares semelhantes tanto aqui quanto lá corroborou com as primeiras ideias da deriva continental”, diz.

Fonte: G1

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-