25 setembro 2020 - 7:18

Saiba quais são as principais doenças que podem trazer prejuízos ao seu laranjal e o que fazer para mantê-lo saudável

O cultivo de laranja requer atenção especial dos agricultores, visando manter as suas plantas sempre saudáveis. Alguns cuidados fundamentais na implantação de um pomar são a escolha de um local de solos profundos, ensolarado e bem arejado, o plantio apenas de mudas certificadas, variedades que se adaptem bem ao local, além da procura de orientação profissional para definir as melhores práticas de condução do pomar.

São consideradas como as principais doenças em citros: o Cancro Cítrico, a Clorose Variegada dos Citros, o HLB (Greening), a Morte Súbita dos Citros, a Tristeza do citros, e a Pinta Preta. Essas doenças, além de causar danos aos frutos e, consequentemente diminuição da produção, podem trazer restrições ao comércio de laranjas a outros estados e países.

O sistema de Defesa Sanitária Vegetal da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina – Cidasc constitui-se num trabalho estratégico e sistemático de monitoramento, vigilância, inspeção e fiscalização da produção e do comércio de plantas, partes de vegetais ou produtos de origem vegetal veiculadores de pragas, que possam colocar em risco o patrimônio agrícola e a condição sócio-econômica do Estado de Santa Catarina.

Cancro Cítrico

O cancro cítrico é uma doença causada pela bactéria Xanthomonas citri subsp. citri que ataca folhas, frutos e ramos. Os prejuízos ocorrem com a diminuição da produção e qualidade dos frutos, problemas de comercialização e contaminação de áreas que podem levar à interdição de propriedades e erradicação dos pomares.

Os sintomas podem ser percebidos nas folhas através de lesões coincidentes nos dois lados e com anéis amarelados ao redor. Nos ramos, as lesões são salientes, corticosas e pardas, formando crostas que podem, com o tempo, cobrir uma grande superfície. Nos frutos, as lesões são salientes, corticosas e profundas causando crostas, aparecendo em frutos jovens e evoluindo à medida que os frutos se desenvolvem.

A bactéria causadora do cancro cítrico é disseminada pela água da chuva e irrigação, ventos, frutos, mudas, partes de plantas contaminadas, caixarias, veículos, implementos, utensílios e pelo próprio homem. Ela penetra através de ferimentos, aberturas naturais e danos causados pela larva minadora da folha dos citros.

Santa Catarina adota o Sistema de Mitigação de Risco (SMR), que integra diferentes medidas de manejo de risco, pelo menos duas das quais atuam independentemente, e que, cumulativamente protegem contra a praga. Os produtores catarinenses que quiserem comercializar para os demais estados, deverão seguir o SMR e atender as demais exigências para a certificação fitossanitária que é gerenciada pela Cidasc.

Pinta Preta dos Citros

A pinta preta é causada pelo fungo Guinardia citricarpa, que afeta as folhas, os ramos e, principalmente, os frutos das variedades de laranjas doces, limões verdadeiros, tangerinas e híbridos. A sua disseminação se dá por meio de mudas, restos de material vegetal, equipamentos, água da chuva e vento.

Os sintomas são menos frequentes nas folhas e ramos, mas podem ser apresentados em forma de lesões com centro de cor cinza e anel amarelado ao redor. Nos frutos, podem se dar por forma de mancha preta no início da maturação, manchas sardentas com os frutos maduros ou pós-colheita, manchar virulentas causadas pela união de lesões, manchas de falsa melanose com numerosos pontos escuros pelo fruto, lesões de mancha rendilhada que podem se espalhar por todo fruto ainda verde sem alterar a textura e a mancha-trincada, associada ao ácaro da falsa ferrugem.

Por causa da Pinta Preta é exigido a retirada de folhas e partes de ramos dos frutos, para o trânsito interestadual de citros.

Clorose Variegada dos Citros

A doença, também conhecida como CVC ou amarelinho, é causada pela bactéria Xylella fastidiosa e ataca todas as plantas cítricas. Seus sintomas começam a aparecer nas folhas, atingem os frutos, chegando a afetar toda a planta. A CVC é disseminada por várias espécies de cigarrinhas, que, ao se alimentarem de plantas contaminadas, e transmitem a bactéria para as demais plantas.

Huanglongbing (HLB) – Greening

O Greening é causado pela bactéria Candidatus Liberibacter asiaticus ataca os ramos, folhas e frutos dos citros. Sua disseminação é feita por um pequeno inseto sugador, chamado Diaphora citri.

Em Santa Catarina não foi detectado o HLB e, atualmente é realizado também o monitoramento do inseto vetor, por técnicos da Epagri e Cidasc, frente a um convênio entre as duas instituições. O HLB é considerado a principal praga da citricultura em todo o mundo.

Morte Súbita dos Citros

A Morte Súbita dos Citros – MSC ainda não tem causa completamente definida. Acredita-se que seja um vírus disseminado por um pulgão. A Morte Súbita dos Citros inicialmente causa o amolecimento das folhas, seguida de murchamento da planta até a sua morte.

O principal meio de disseminação é por material propagativo de citros, sendo proibida a saída de material produzido em viveiros telados e a céu aberto de municípios com ocorrência constatada.

Tristeza dos citros

A tristeza do citros, causada pelo Citrus tristeza virus (CTV) é transmitido por material propagativo e por afídeos, principalmente o pulgão-preto-do-citros. O primeiro relato no Brasil, foi no ano de 1937, sendo hoje considerada sob controle, porém ainda causa preocupação pelo caráter endêmico e a variabilidade genética que o vírus pode apresentar.

Revisado por: Fabiane dos Santos

Fonte: Assessoria de Comunicação – Cidasc

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-