sexta-feira, 10 julho 2020 - 8:06

Treviso: Requerimentos solicitam informações do Executivo

Após cinco sessões ordinárias virtuais, o Legislativo de Treviso realizou ontem, dia 2, uma sessão presencial no plenário da Casa. O encontro aconteceu sem a presença do público, além disso, vereadores e funcionários adotaram protocolos de saúde para evitar proliferação do novo Coronavírus.

Durante a sessão, os parlamentares aprovaram dois requerimentos solicitando informações do Executivo.  A primeira proposição pede cópias das notas fiscais dos gastos com combustíveis e o controle de abastecimento dos veículos, máquinas e caminhões da prefeitura. O requerimento solicita as informações de todas as Secretarias do município entre janeiro e maio deste ano.

A segunda matéria aprovada requereu a lista de todos os solicitantes e contemplados com bolsa estágio e bolsa trabalho. O legislativo quer ter acesso aos dados de 2019 e 2020. A proposição também questiona quais os critérios estabelecidos pelo executivo para selecionar os beneficiados.

As proposições são de autoria dos vereadores Crisleide Cimolim (MDB), José Bonomi (MDB), Luciano Miotelli (MDB), Reginaldo Rizzati (MDB) e Sidnei Viola (MDB).

Câmara institui ambiente virtual

Por unanimidade, os vereadores aprovaram um projeto de resolução para incluir o ambiente virtual no regimento interno da Casa. Com a proposição, as sessões ordinárias, extraordinárias e reuniões de comissões poderão ser realizadas virtualmente, em caso de necessidade, nos dias e horários previstos para as atividades legislativas.

Entre março e maio deste ano, o Legislativo realizou cinco sessões ordinárias virtuais para discutir projetos, requerimentos, indicações e uma moção de aplauso. As reuniões foram regulamentadas por meio de portarias. Mas, agora, o ambiente virtual será incluído no regimento da Câmara.

Conforme a presidente do Legislativo, vereadora Crisleide Cimolim (MDB), a Câmara deve se adequar às novas ferramentas tecnológicas.

“Através do Google Meet, esta Casa trabalhou até a última sessão, na terça-feira passada. Recebemos críticas, pois as pessoas achavam que não estávamos trabalhando, mas, nós estávamos. Nos organizamos e votamos matérias de interesse público”, disse.

Para as reuniões virtuais, o sistema irá emitir o registro das atividades para homologação e publicação no site.

Estiagem é tema de horário político

Preocupados com a falta de chuva na região, os vereadores utilizaram o horário político para falar sobre o assunto.

“Fica um alerta para os gestores de Treviso, e também para nós vereadores, precisamos fazer alguma coisa para amenizar esse problema com a água. Nosso município está sofrendo com a estiagem. A captação de água não está mais dando conta”, falou o vereador Reginaldo Rizzati (MDB).

O tema também foi abordado pelos parlamentares Sidnei Viola (MDB), José Bonomi (MDB) e Luciano Miotelli (MDB).

“A carbonífera Metropolitana produziu um projeto de captação de água no Rio Mãe Luzia, próximo a nascente na Guanabara. É um projeto bastante audacioso e com capacidade de atender todo o município” disse Miotelli.

Para o edil, caso o projeto seja executado, futuramente, o município não sofrerá os impactos da falta de chuva.

Vereadores falam sobre a economia do município

Ainda no horário político, os vereadores Luciano Miotelli (MDB) e Gabriel Mariani (PP) falaram sobre a situação econômica do município.

Segundo Miotelli, entre os municípios da Amrec, no último ano, Treviso regrediu 17,76% na área econômica. O parlamentar apresentou dados da Secretaria do Estado da Fazenda.

“Siderópolis cresceu mais de 32%, então, isso nos faz crer que não é a nossa localização geográfica que está nos prejudicando. Cada um faz o seu julgamento, mas o meu está relacionado a infraestrutura e as possibilidades ofertadas pela gestão municipal”, concluiu.

Em contrapartida, o parlamentar Gabriel Marinai (PP) afirmou que a atual gestão foi a que mais gerou empregos na área industrial. Para o vereador, Legislativo e Executivo precisam caminhar juntos para conseguir infraestrutura, investimento e segurança política para os empresários.

Por Rafaela Maffioletti – Câmara Treviso

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-