29 outubro 2020 - 4:50

Projeto HPV do Hospital Moinhos de Vento é destaque em publicação científica internacional

Estudo ressalta que prevalência de lesões genitais em jovens de 16 a 25 anos está associada à infecção por HPV genital e a outras infecções sexualmente transmissíveis

A prevalência de lesões genitais em jovens de 16 a 25 anos, associadas à infeção por HPV genital e a outras infecções sexualmente transmissíveis, foi destacada no Estudo POP-Brasil, desenvolvido pelo Projeto HPV e executado pelo Hospital Moinhos de Vento, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS). A pesquisa avaliou 7.694 participantes em 119 unidades básicas de saúde em todo o país que foram submetidos a entrevista e exame genital.

Os dados foram publicados na revista BMC Infectious Desease,  em setembro deste ano, e podem ser consultados na íntegra  neste link. A publicação reúne artigos sobre aspectos de prevenção de doenças infecciosas e sexualmente transmissíveis, bem como genética molecular e dados epidemiológicos.

De acordo com o levantamento, a prevalência de lesão genital foi de aproximadamente 4%, sendo mais comum em homens (5,7%) do que em mulheres (2,3%). A maioria dos casos foi associada à infecção por HPV genital e à presença de outras infecções sexualmente transmissíveis, assim como o maior número de parceiros sexuais e tabagismo. Enquanto o uso de álcool foi associado a uma maior prevalência de lesões em mulheres, o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo aumentou a prevalência em homens.

Ainda, conforme a pesquisa, os dados mostram que ambos os sexos compartilham a maioria dos fatores que desencadeiam as lesões genitais. Para a coordenadora do Projeto HPV no Hospital Moinhos de Vento, epidemiologista Eliana Wendland, o trabalho reforça a importância da promoção de comportamentos sexuais saudáveis e prevenção desse tipo de lesão, com a aplicação da vacina em jovens brasileiros adultos. “Os estudos aprofundados sobre o tema ajudam e reforçam a lógica da conscientização”, destaca. A imunização contra o HPV é disponibilizada desde 2014 pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O projeto

Para avaliar o impacto da imunização por HPV e fortalecer a política de vacinação no Brasil, o Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre, coordena o “Estudo Epidemiológico Sobre a Prevalência Nacional de Infecção pelo HPV” realizado por meio do PROADI-SUS.

O projeto conta com três estudos epidemiológicos: o POP-Brasil, que monitora o impacto da vacinação contra o vírus, o SMESH, que monitora a prevalência de HPV em populações de alto risco, e o STOP-HPV, que avalia a associação de HPV e câncer de cabeça e pescoço.

Os resultados do projeto vão ajudar a direcionar as políticas de combate ao HPV no Brasil, além de fortalecer o controle do câncer de colo de útero, câncer de cabeça de pescoço e de outras patologias associadas ao HPV.

Colaboração: Moinhos Critério

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
a href="#">
-Anúncio-