29 novembro 2020 - 10:44

Porto de Imbituba inicia 12ª temporada do Programa de Monitoramento das Baleias-francas

Julho marca o início de um período muito especial para o litoral sul de Santa Catarina, pois começam a ser avistadas as baleias-francas que, anualmente, partem das áreas de alimentação na região Antártica em busca de águas mais quentes e abrigadas para procriação e amamentação de filhotes. A chegada desses mamíferos marinhos abre também mais uma edição do Programa de Monitoramento das Baleias-francas, realizado pelo 12º ano consecutivo pelo Porto de Imbituba. A ação acompanha até novembro toda a temporada de baleias-francas no Brasil. O objetivo é ampliar o conhecimento acerca da ecologia das espécies frente às atividades portuárias. O programa integra o Plano de Controle Ambiental da SCPAR Porto de Imbituba, empresa que administra o porto, e é executado pela Acquaplan e o Instituto Australis.

A metodologia de avistagens do porto abrange monitoramento aéreo e terrestre. Por terra, duas equipes ficam de prontidão diariamente em dois pontos estratégicos no litoral, nas praias do Porto e da Ribanceira, em Imbituba. O tempo de observação padrão é de seis horas diárias, divididas em dois turnos, podendo variar de acordo com a quantidade de horas/luz diárias e condições climáticas, bem como a movimentação de navios.

“Esse procedimento terrestre monitora e registra a presença das baleias-francas nas áreas próximas ao porto, obtendo informações sobre o seu comportamento, que pode ser, por exemplo, de natação, descanso e interação mãe e filhote”, explica Camila Amorim, oceanógrafa e gerente de saúde, segurança e meio ambiente da SCPAR Porto de Imbituba.

O monitoramento aéreo ocorre ao longo da temporada, por meio de três sobrevoos de helicóptero, distribuídos entre os meses de julho, setembro e novembro. A varredura abrange toda a Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca – APA/BF, desde o sul da capital Florianópolis (SC) e se estendendo até Torres (RS). O objetivo desta técnica é analisar a distribuição das francas na região, fazer a contagem de indivíduos e identificar a presença de outros cetáceos, como golfinhos ou outras espécies de baleias.

Além disso, todas as baleias-francas visualizadas no monitoramento aéreo são catalogadas por meio de fotografia das calosidades únicas que a espécie tem em cima da cabeça, como se fossem suas impressões digitais. “Com isso, podemos saber se estas baleias-francas já estiveram por aqui em outras temporadas ou se estão sendo avistadas pela primeira vez”, afirma o oceanógrafo Gilberto Ougo, oceanógrafo da Acquaplan. O primeiro sobrevoo da temporada está previsto para a segunda quinzena de julho.

O Porto de Imbituba também realiza o Procedimento Interno de Boas Práticas. Implantada em 2017, esta ação tem como objetivo conscientizar a tripulação dos navios e de embarcações de apoio portuário sobre a presença das baleias-francas no entorno do porto, por meio de conversas a bordo e distribuição de materiais educativos.

Fonte: Setor de Comunicação Social – SCPAR 

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
a href="#">
-Anúncio-