30 setembro 2020 - 10:45

Obesidade: um dos maiores problemas de saúde pública do mundo

Um dos maiores problemas de saúde pública do mundo. Isso é o que diz a Organização Mundial da Saúde sobre a obesidade, doença que em 2025 deve atingir mais de 700 milhões de pessoas no mundo. Neste mesmo ano, a projeção é que cerca de 2,3 milhões de adultos tenham sobrepeso, além de existirem 75 milhões de crianças com obesidade e sobrepeso.

Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil o número de obesos aumentou 67,8% nos últimos treze anos, saindo de 11,8% em 2006 para 19,8% em 2018. Os dados são da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada em julho.

Segundo a nutricionista da Sociedade Recreativa Mampituba, Jaqueline Cornélius, um dos fatores que podem contribuir para o constante crescimento da população obesa, é o aumento de estímulos externos como a televisão e a internet. “Vemos um incentivo ao consumo de alimentos industrializados ricos em carboidratos e gorduras trans, o que pode explicar, em parte, o aumento da incidência de obesidade na população”, justifica.

Diversos fatores podem causar a obesidade como predisposição genética e alterações endócrinas (hipotireoidismo, por exemplo). “Uma das principais causas é a alimentação inadequada ou excessiva. Também existe uma influência dos fatores psicológicos, quando o estresse ou as frustrações desencadeiam crises de compulsão alimentar”, afirma a nutricionista.

Além disso, a falta de exercícios físicos e sedentarismo também podem contribuir para o surgimento da obesidade. Fernando Zuchinali da Silva, instrutor da Academia Adhemar Costa, do Mampituba, diz que o sedentarismo está cada vez mais presente no cotidiano das pessoas devido as novas tecnologias, vida atribulada, falta de tempo pra realizar exercícios físicos e diminuição de atividades cotidianas como andar, subir escadas e pedalar. “Com a diminuição da prática de exercícios físicos e atividades físicas, as pessoas tem um menor gasto energético diário e isso contribui pra aumento de peso e obesidade”, esclarece.

Tipos de obesidade e doenças

Além de ser classificada de acordo com o peso, a obesidade também varia de acordo com a localização e distribuição da gordura pelo corpo. Existem dois tipos de obesidade: a visceral (maçã), que é o acúmulo de gordura abdominal, e a subcutânea (pera) que acumula gordura nos quadris e coxa. “Ambas são perigosas, mas a que mais assusta é a gordura visceral”, destaca a nutricionista Jaqueline Cornélius.

A obesidade pode causar ou agravar diversas doenças como por exemplo a hipertensão arterial, aumento dos triglicérides, doenças cardiovasculares, aumento do colesterol, doenças cerebrovasculares, diminuição de HDL (“colesterol bom”), diabetes Mellitus tipo 2, aumento da insulina, câncer, intolerância à glicose, osteoartrite, distúrbios menstruais/infertilidade, pedras na vesícula e apneia do sono.

Tratamento

A melhor forma de tratar a obesidade é adotar mudanças no estilo de vida, com uma dieta menos calórica aliada a um programa de exercícios físicos, sempre sob a supervisão de profissionais.

Uma dieta balanceada pode trazer inúmeras vantagens, não só para a autoestima, mas principalmente para a saúde. “Prevenir o surgimento de doenças e reforçar o sistema imunológico, ajudar a perder peso e a mantê-lo, aumentar e melhorar a qualidade do sono, melhorar o sistema digestivo, permitindo o bom funcionamento do organismo, fornecer mais disposição e energia para as atividades diárias, garantir bom humor, dentre outros benefícios”, cita a nutricionista.

Além de uma alimentação mais saudável, a pessoa obesa deve praticar atividades físicas. Estas, segundo o instrutor Fernando Zuchinali da Silva, podem ser feitas aos poucos no dia a dia, como subir escadas ao invés de usar o elevador, ir ao trabalho caminhando ou de bicicleta, e fazer caminhadas e/ou corridas no parque ou no bairro onde mora.

“A atividade física em pessoas obesas tem inúmeras vantagens! Melhora o sistema cardiovascular, aumenta sua força muscular, diminui ansiedade, contribui pra aumento de gasto energético e auxílio no emagrecimento, contribui pra diminuição de doenças cardiovasculares”, aponta Zuchinali. Ele destaca a importância de uma ação em conjunto com uma equipe multidisciplinar composta por médicos, profissional de Educação Física, nutricionista e psicólogo. “Assim, a pessoa obterá ótimos resultados no seu processo de emagrecimento e melhora na sua saúde”.

Para manter

A melhor forma de manter a perda ou o peso ideal após alcançá-lo é a reeducação alimentar. Ela serve para o efeito da alimentação na vida diária. “Além disso, serve para entender suas consequências para a mente e para o corpo, aproveitando o prazer de se alimentar ao mesmo tempo em que traz mais saúde em todos os aspectos da vida”, acrescenta Jaqueline.

A nutricionista diz que a melhor maneira de garantir uma boa forma e saúde é não partir para dietas, mas optar pela adoção de bons hábitos. “E isso não se limita somente a seleção de ingredientes melhores, mas também a mastigar corretamente e estabelecer horários para as refeições, dando continuidade nas práticas até se tornarem hábitos”, salienta.

Em alerta

Pessoas obesas precisam ter cuidados especiais na hora de praticar exercícios físicos. Alguns fatores como o grau de obesidade, a presença de algum quadro clínico grave (doenças cardiovasculares, lesões ortopédicas, etc.) devem ser levados em consideração. “Mas, a prática de musculação deve ser realizada em obesos. Principalmente pra fortalecer músculos, tendões e ligamentos, afim de evitar desgastes e sobrecargas nas articulações, visto que estas pessoas tem um aumento de peso em suas articulações”, ressalta o instrutor.

Para pessoas obesas, destaca o profissional de Educação Física, os exercícios mais adequados são aqueles que tem menor impacto nas articulações. “Os exercícios físicos mais adequados são os que tem o menor impacto em suas articulações. Num primeiro momento, exercícios de fortalecimento muscular geral, exercícios pra membros inferiores e membros superiores, fortalecimento de músculos do core, exercícios aeróbicos também são importantes, mas tem que se analisar a intensidade pra evitar problemas musculares e articulares como sobrecargas e lesões”, completa.

Serviços

A nutricionista Jaqueline Cornélius (CRN10 – 7280) realiza atendimento no Centro Estético Esportivo da Sociedade Recreativa Mampituba. Consultas podem ser agendadas no (48) 99673-1349. Já a Academia Adhemar Costa funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 22h, sem fechar ao meio-dia. Aos sábados, das 8h ao meio-dia. Para mais informações, ligue: (48) 3431-3000.

Assessoria de Imprensa S.R. Mampituba

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-