28 setembro 2020 - 2:57

Número de novos casos cai pelo terceiro dia consecutivo na Itália

A quarentena para evitar a propagação do novo coronavírus na Itália, imposta a partir de 9 de março, dá sinais que surtiu efeitos. Pelo terceiro dia consecutivo o número de novos casos caiu, e pelo segundo dia seguido se manteve abaixo de 10%.

Um representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta quarta-feira (25) que o pico da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) na Itália pode ocorrer ainda nesta semana.     A declaração chega depois de o país ter registrado um crescimento inferior a 10% no número de casos pelo segundo dia seguido, algo inédito desde o início da disseminação do vírus.  Entre 23 e 24 de março, a quantidade de contágios subiu 8,2%, apenas 0,1 ponto percentual acima da cifra registrada no dia anterior.

De acordo com a Defesa Civil, a Itália já contabiliza 69.176 contágios, alta de 8,2% na comparação com 23 de março.

Além disso, o país soma 54.030 casos ativos, crescimento de 3.612 (+7,2%) em um dia, menor expansão em números absolutos desde 18 março, e menor em termos percentuais desde o dia 10. Isso também se explica pelo aumento da quantidade de mortos, bem como de casos curados, que chegaram a 8.326.

A notícia ruim é que o número de mortes subiu para 6.820, um aumento de 743 em relação aos dados de segunda-feira, duplicando o número total de fatalidades registradas na China.

Epicentro da doença

A região da Lombardia, no norte do país, se mantém o epicentro da doença, com 19.868 casos, seguida da Emilia-Romagna (7.711), do Vêneto (5.351), Piemonte (5.124), Marcas (2.497), Toscana (2.519), Ligúria (1.692), Lazio (1.545), Campânia (992), Friuli-Venezia Giulia (848), Puglia (940), Abruzzo (622), Sicília (799), Úmbria (624), Vale de Aosta (379), Sardenha (395), Calábria (304), Molise (55), Basilicata (91), Trentino Alto-Ádige (975) e Bolzano (699).

Já as vítimas foram registradas na Lombardia (4.178), Emilia-Romagna (985), Vêneto (216), Piemonte (374), Marcas (231), Toscana (129), Ligúria (231), Campânia (56), Lazio (80), Friuli-Venezia Giulia (64), Puglia (44), Sicília (20), Bolzano (38), Abruzzo (46), Úmbria (19), Vale de Aosta (19), Trentino Alto-Ádige (56), Calábria (10), Sardenha (15), Basilicata (1) e Molise (8).

Atualmente, a Itália é o país com maior número de casos na Europa e já superou as mortes registradas na China. Nesta terça-feira, inclusive, o chefe da Defesa Civil da Itália, Angelo Borrelli, admitiu que o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no país pode ser até 10 vezes maior do que o balanço oficial divulgado todos os dias.

Fonte: Italianismo

 

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-