18 setembro 2021 - 3:47

MPF dá 24 horas para Casan informar medidas de socorro às vítimas de rompimento de lagoa

Recomendação é para que sejam adotadas medidas urgentes como alojamento digno e seguro (pandemia) para todas as pessoas atingidas pelo desastre na Lagoa da Conceição

O Ministério Público Federal (MPF) em Santa Catarina recomendou, com prazo de 24 horas, que a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) comprove a adoção de medidas eficazes para solucionar os problemas mais urgentes enfrentados pelas famílias que tiveram suas casas atingidas pelo grave rompimento da lagoa de infiltração que recebe efluentes da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), no bairro Lagoa da Conceição, em Florianópolis.

O ofício, enviado à diretora-presidente da Casan, Roberta Maas dos Anjos, foi protocolado às 20h31 desta quarta-feira (27) e é assinado pela procuradora da República Analúcia Hartmann, do MPF em Santa Catarina.

Considerando os fatos envolvendo o rompimento da lagoa de infiltração esta semana, e as notícias sobre as dificuldades das famílias atingidas pelo desastre, a procuradora recomendou à Casan que “sejam adotadas medidas urgentes para propiciar alojamento digno (em hotéis ou pousadas) e seguro (pandemia) para todas as pessoas que sofreram tais danos materiais e morais, bem como a disponibilização de pessoal e de material para a limpeza e o salvamento de bens na área atingida”.

Inquérito Civil nº 1.33.000.000198/2021-68

Fonte: Assessoria de Comunicação Social – Ministério Público Federal em SC

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-