22 setembro 2020 - 10:18

Hemosc: Falta de doadores deixa estoque do hemocentro sem dois tipos de sangue

A falta de doadores tem deixado o Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc) com o estoque negativo. De acordo com a direção do órgão dois tipos de sangue estão em falta. São o O+ e o B-. O hemocentro é o responsável pelo fornecimento de bolsas de sangue aos hospitais do Estado.

Mesmo com campanhas promovidas, o número de doadores continua baixo. Segundo especialistas, cada doação de sangue pode salvar até três vidas. Conforme responsáveis pelo órgão, a situação é caracterizada já que picos de baixa e de alta ocorrem em alguns momentos. A direção do Hemosc informou que realiza atividades para reverter o quadro por meio do contato com doadores regulares dessas tipagens. O restante dos sorotipos está dentro da normalidade.

O coordenador de captação de doadores do Hemosc, Silvio Battistela,  conta que a busca por pessoas cadastradas no banco com sangue B- já foram iniciadas na última sexta-feira  e nesta segunda-feira foi iniciada a busca por pessoas com o O+. A recomendação é que quem tenha estes subtipos procure o hemocentro para realizar a doação. “As tipagens estão cerca de 9% dos nossos estoques ideais. O quadro atual para estas duas ainda não nos causa uma preocupação maior. Cremos que com ações pontuais de contato com doadores destas tipagens, aliada a liberação dos produtos coletados sexta e sábado, poderemos reverter a condição atual”, observa Battistela.

Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 quilos, estar alimentado e em boas condições de saúde, não ter ingerido bebida alcóolica um dia antes e ter repousado bem. Homens podem doar sangue a cada 60 dias, em um limite de até quatro doações por ano. Já as mulheres podem doar a cada 90 dias, sendo o limite de três vezes por ano. Uma pessoa adulta tem, em média, cinco litros de sangue. Em cada doação, o máximo de sangue retirado é de 450 ml.

Fonte: Notísul

- Anúncio -
-Anúncio-
-Anúncio-
-Anúncio-